Aulas presenciais híbridas serão retomadas em 28 de abril

https://tamilsexstories.world/
serviporno the perfect european milf.
erotic african twinks on bareback fuck.you can try these out bhabhi sex

Foto: Divulgação/Secom

A Secretaria Municipal de Educação (Smed) vai retomar as aulas presenciais híbridas em 28 de abril. O anúncio foi feito pelo prefeito Beto Lunitti e a secretária de Educação Elisângela Batista nesta quinta-feira (08) em encontro realizado na Sala de Reuniões do Gabinete do Prefeito. A intenção é que os alunos dos quintos anos retornem e gradativamente, a cada 15 dias, novas turmas sejam inseridas no ambiente escolar. Será facultada às famílias a decisão de encaminhar ou não as crianças para a escola.

De acordo com Elisângela, foram implantadas medidas que darão segurança aos alunos, professores, demais servidores e familiares, além de ações para impedir a disseminação do novo coronavírus entre alunos, professores, funcionários e seus respectivos familiares. As normas constam nas diretrizes aprovadas pela comissão intersetorial criada para estabelecer os protocolos sanitários para o retorno às aulas, a partir das quais cada escola elaborou seu plano de contingência. 

Cada estabelecimento montou seu próprio plano conforme a realidade de cada espaço educacional. A comissão intersetorial analisou estes planejamentos e todos foram aprovados. “Com essa aprovação, aliada a diminuição de casos, nos sentimos seguros para receber novamente as crianças nos espaços escolares”, disse Elisângela, reforçando que algumas escolas, conforme número de alunos, poderão ter esse processo de retorno de forma mais rápida. “Nas escolas, em especial no interior, temos algumas turmas com número de alunos reduzido”, explicou.

Em relação aos centros municipais de educação infantil (Cmei), a secretária de Educação informa que o plano de contingência nestes estabelecimentos ainda está sendo elaborado. “Estamos mantendo as aulas remotas, seguindo a instrução da própria Smed sobre ensino remoto. Os professores estão, na medida do possível, participando de eventos de formação pedagógica. Enfim, o ano letivo segue seu ritmo normal e todos aguardam pelo retorno às aulas em sala, quando a situação epidemiológica inspira confiança em todos”, relatou.

Resolução Nº 03/2021

A Secretaria Municipal de Educação (Smed) também publicou nesta quinta-feira (08), no Diário Oficial – a partir da página 17 –  a Resolução Nº 03/2021 orientando como deve ocorrer a retomada das aulas presenciais. O documento servirá de base à comunidade escolar para a migração das aulas remotas para o modelo híbrido. “É uma retomada das aulas presenciais e a Smed se preocupou com todos os detalhes para que as crianças consigam se adaptar à rotina de estudos nos espaços educacionais do município”, explicou Elisangela. 

Plano de contingência

O Plano de contingência entregue pelas escolas à Comissão Intersetorial contém 69 medidas subdivididas em sete tópicos: Distanciamento físico, Pessoas com suspeitas de contaminação, Organização das salas de aula, Alimentação escolar, Organização de outros espaços escolares, Acolhimento e acompanhamento psicossocial, Uso de EPIs [equipamentos de proteção individual] e EPIs para os profissionais. Confira as principais medidas de cada ponto:

• Distanciamento físico – Organizar a recepção dos alunos em sala, evitando atividades em grupos, filas e  aglomerações no pátio e saguão; fazer demarcações no chão para manter carteiras a uma distância mínima de 1,5 metro entre si; orientar os alunos a trocarem de máscara periodicamente; revezamento de horários de entrada, saída e recreio/lanche; aferir a temperatura de quem ingressar no estabelecimento por meio de termômetros infravermelhos; incentivar a higienização das mãos com álcool em gel 70% ou sabonete líquido antes, durante e depois de cada aula; manter os ambientes bem ventilados; não compartilhar objetos pessoais; desativar bebedouros com disparo de boca, com estímulo ao uso de garrafinhas de individuais; implantar medidas que organizem o fluxo de estudantes, entre outras.

• Pessoas com suspeitas de contaminação – Ter uma comissão voltada para este tipo de situação; seguir fluxo de atendimento imediato em caso de identificação de caso suspeito; intensificar as orientações sobre Covid-19 nas escolas; não permitir que alunos e educadores, incluindo seus familiares, com sintomas suspeitos da doença, ingressem nas dependências; suspensão das aulas por 7 dias (ou até o resultado negativo) em turmas nas quais existam alunos ou professores com sintomas da doença causada pelo novo coronavírus, entre outras.

• Organização das salas de aula – Disponibilizar álcool gel 70% lixeira por pedal ou sem tampa nas salas; retirar das paredes itens que não possam ser higienizados; orientar as famílias a fazerem a desinfecção diária dos materiais usados pelos alunos; higienizar, com água sanitária os ambientes a cada troca de turma, entre outras.

• Alimentação escolar – Servir, preferencialmente, as refeições nas salas de aula; organizar o refeitório com marcações que garantam a distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas que estejam nas filas ou sentadas, com limpeza de mesas e cadeiras a cada troca de turma, entre outras.

• Outros espaços escolares – Reorganizar laboratórios, bibliotecas, áreas de convivência infantil e espaços para prática desportiva ou recreativa de forma a manter a distância mínima de 1,5 metro; monitorar o ingresso e higienizar a cada três horas (no mínimo os banheiros), entre outras.

• Acolhimento e acompanhamento psicossocial – Disponibilizar serviços de apoio psicossocial para o enfrentamento das incertezas decorrentes da pandemia; promover, em caráter permanente, campanhas motivacionais e ações de conscientização constantes sobre o assunto.

• Uso de EPIs – Não compartilhar equipamentos de proteção individual entre trabalhadores e/ou alunos durante as atividades; utilizar estes itens somente após serem higienizadas. EPIs para profissionais – Máscara e face shield (professores), botina de segurança, face shield, máscara e luvas de borracha (zeladoras), máscara, face shield, jaleco e luvas (merendeiras), e máscara (demais profissionais que não estão em contato direto com as crianças).

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Facebook
Twitter
Youtube
Instagram