Foto: Reprodução

Da Redação

Toledo perdeu na manhã desta terça-feira (20) um dos homens que, com sua visão, desbravou alguns setores, explorou os potenciais que encontrou e, a reboque, alavancou o desenvolvimento da cidade. O empresário Amélio Dezem lutava há 11 anos e meio contra um câncer e faleceu às 06h45 no Hospital Doutor Campagnolo.

Catarinense de Seara, Amélio começou atuando na área farmacêutica, segmento em que ganhou destaque com a rede de farmácias Manifarma, presente em várias cidades da Grande São Paulo e do interior paulista. Além da rede de farmácias de manipulação, Dezem foi dono também de uma indústria farmacêutica, a Brasterápica.

Depois de vender a Brasterápica, em São Paulo, Amélio e sua esposa, Susan, vieram para Toledo, onde chegaram há 40 anos em busca da tranquilidade característica da região. Ele, que começou a trabalhar cedo na farmácia de um hospital catarinense aos 14 anos, já conhecia a cidade. Dos 16 aos 18 anos, Amélio Dezem teve uma breve passagem por Toledo, época em que trabalhou na farmácia do Hospital Bom Jesus e na Farmácia Santo Antônio.

De volta a Toledo e bem sucedido nos negócios, sua veia empreendedora o levou a investir em outros ramos. No segmento de imóveis, Dezem foi sócio da Imobiliária Habitabem Brasil, que lançou diversos loteamentos populares em Toledo. Outra sociedade da qual fez parte e que colaborou para a expansão do ensino superior na cidade foi o empreendimento educacional que deu origem a Fasul (Faculdade Sul Brasil), instituição que ajudou a fundar no início dos anos 2000 e que em 2017 deu lugar ao Centro Universitário FAG.

Empreendedor arrojado – e apaixonado por vinhos –, Amélio decidiu construir uma vinícola e produzir vinhos finos em meio a um cenário rural em que predominavam a soja e o milho. A Vinícola Dezem, inaugurada em 2005, foi um grande sucesso e seus vinhos e espumantes foram premiados no Brasil e no exterior.

Vislumbrando outro segmento para empreender, em 2017, Amélio, que tinha propriedades em Toledo e em Yguazu, no Paraguai, convidou representantes do país vizinho para uma visita a Toledo. Acompanhando o grupo, ele explicou que o encontro foi proposto por ele devido as características parecidas das duas cidades, que poderiam aproveitar o potencial para a produção de peixes.

Dezem enxergava a capacidade que Toledo possui para transformar a produção de tilápia em tanques de redes e, na ocasião, comentou que mesmo que a produção de peixe não fosse a atividade principal, o município conta com frigoríficos importantes e com a Unioeste, com o curso de graduação em Engenharia de Pesca, que poderiam contribuir com informações e experiências para aplicar em Yguazu.

Empresário, investidor, empreendedor. A atuação de Amélio Dezem de diversas formas impulsionou a economia local. Foi um idealizador, e com sua visão e capacidade de concretizar planos, deu uma contribuição ímpar para o crescimento de Toledo.

Aos 65 anos, Amélio Dezem deixa a esposa Susan Russ Dezem, quatro filhos e uma legião de admiradores. O velório acontece na Loja Tríplice Aliança (Rua Alcides Pan, 221). O corpo será levado para Francisco Beltrão, onde será cremado.