Friday, June 5, 2020
Isenção e Verdade


Eu sou a porta das ovelhas. Quem entrar por mim será salvo

Celebramos o 4º Domingo de Páscoa, enquanto o mundo inteiro vive preocupado diante da realidade de um vírus que nos…

Por redacao gazeta , em Artigo , no dia30 de abril de 2020, 16:57h

Celebramos o 4º Domingo de Páscoa, enquanto o mundo inteiro vive preocupado diante da realidade de um vírus que nos afetou em todos os níveis: na vida social, na saúde, no trabalho, na vida familiar e pessoal, e também em nossa vida de fé. É difícil encontrar palavras que expliquem o que está acontecendo.
Na Palavra de Deus encontramos consolo e alento. Estamos em plena Páscoa. O Senhor ressuscitado nos visita neste Domingo do Bom Pastor. Ele nos lembra que não sozinhos muito menos sem rumo: temos um pastor que nos conhece, que se importando com todos. Ele conhece nossos nomes e cuida pessoalmente de cada um. Fazemos parte de um rebanho que cuida uns dos outros e que segue a voz e os passos do Bom Pastor.
O Evangelho deste domingo sublinha a imagem da porta que indica liberdade, confiança. Jesus é a pessoa em quem podemos confiar; por ele podemos entrar e sair para encontrar Deus e para encontrar a vida em plenitude. Ele é o caminho verdadeiro que nos conduz a “prados verdejantes”. Através da vida de Jesus, paixão morte e ressurreição entramos em comunhão com Deus. O amor de Jesus é totalmente gratuito, ele não é mesquinho, não busca seu próprio interesse, não é mercenário, mas oferece sua vida para aqueles que ama. “Ninguém tira a minha vida, eu a dou livremente. Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância”.
No Salmo 22 temos uma das páginas mais bonitas da Bíblia: “O Senhor é meu pastor; não me falta coisa alguma. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei; estais comigo com bastão e com cajado: eles me dão segurança”. É um canto de serenidade e confiança nos momentos difíceis da vida. A palavra decisiva do Salmo é a certeza o Senhor está comigo. O Deus conosco, o Emanuel, é a nossa esperança, nossa confiança.
Há também ladrões e assaltantes que se fingem de pastores e não se preocupam com o bem-estar das ovelhas, eles enganam e destroem a esperança. Por isso Jesus se apresenta como a porta das ovelhas, precisamos estar atento e seguir somente a sua voz. O critério básico para distinguir o bom pastor do mau pastor é a defesa da vida de suas ovelhas. Jesus nos mostrou como fazer: seguir seus passos e dar vida uns pelos outros e construir nossa comunidade como um lugar bom para todos.
Neste dia a Igreja reza pelas vocações no mundo inteiro. O Papa Francisco escreveu uma carta a todo o povo de Deus que tem como pano de fundo o texto evangélico que narra a experiência de Pedro durante uma noite de tempestade no lago de Tiberíades (Mt 14,22-33). Os discípulos são convidados a ir a outra margem, por isso devem abandonar suas seguranças e seguir os passos do Senhor. Esta aventura não é tranquila: cai a noite, sopra o vento contrário, o barco é sacudido pelas ondas, parece que tudo vai desabar, que não estamos à altura da vocação e do chamado. De repente o Senhor se manifesta e caminha sobre as águas e encontra os discípulos. Convida Pedro para vir ao seu encontro e o salva quando começa a afundar. Então vem a calmaria e o vento cessa.
O Papa agradece a todos os presbíteros e consagrados pelo dom de suas vidas. Pede que confiem no amor principalmente nos momentos difíceis e que despertem o dom da vocação nos jovens para que abram seus corações para descobrir o dom da vocação e do chamado que Deus lhes dirige. Que eles tenham coragem de dizer sim, vençam o medo através da fé em Cristo e ofereçam a própria vida por Deus, pelos irmãos e pelo mundo inteiro.

Dom João Carlos Seneme, css
Bispo de Toledo

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
%d blogueiros gostam disto: