Friday, June 5, 2020
Isenção e Verdade


Câmara de Toledo sob nova direção a partir dessa quarta-feira

  Não foi só nas “bancadas e blocos” que houve mudanças no poder Legislativo de Toledo. O presidente Antônio Zoio,…

Por redacao gazeta , em Gente x Poder , no dia14 de abril de 2020, 18:11h

 

Não foi só nas “bancadas e blocos” que houve mudanças no poder Legislativo de Toledo. O presidente Antônio Zoio, em comum acordo substituiu Jadir Cláudio Donin por Fabio Grego, seu chefe de confiança e de gabinete.  Meu “urubu-edil” afirmou que Jadir já estava afastado devido estar no grupo de “risco” do Covid e que os trâmites legais naquela casa de Leis não podem parar. Daí a necessidade de nomear  Fábio que esta ativo e fora do grupo de risco. No lugar de Fábio Grego, assume o assessor de gabinete Ronicler Franco.

 

 

 

Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.

“Um povo ignorante é instrumento cego de sua destruição”, escreveu Simón Bolívar.  “Quem é sábio procura aprender, mas os tolos estão satisfeitos com sua ignorância” afirmou Salomão.

Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância. I

Uso essas frases nessa coluna para responder aquelas “ignorantes” que, se fixaram em uma imagem de uma transmissão ao vivo feito pelo COE de Toledo que foi congelada no exato momento em que falavam das conquistas (satisfação-ar de conquista-diante de momento intrínseco) na criação de um grupo de whats para apoio aos idosos.

Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância II

A Ignorância é a pior doença e a causa de todos os males da humanidade, em todos os tempos. Por ignorar e por desconhecer as consequências futuras dos seus atos; o ignorante é antes de tudo um irresponsável (sem culpa) pessoal e social. Não há mal que não tenha a participação da ignorância

Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância III

Os hipócritas são aqueles que aplicam aos outros os padrões que se recusam a aceitar para si mesmos. Falsos e hipócritas são aqueles que tudo fazem com palavras, mas na realidade nada fazem. Afaste-se dessas pessoas negativas e hipócritas. Elas não se ajudam e darão um jeito de te puxar para baixo, principalmente nas redes sociais que hoje, virou o “pinico” de todos.

 Oeste em desenvolvimento

O presidente do Programa Oeste em Desenvolvimento – POD Danilo Ventrículo, megaempresário do comercio das três fronteiras, fez uma grande observação sobre influência pandêmica na economia das 52 cidades que compõe a AMOP.

Oeste em desenvolvimento I

Enquanto Foz do Iguaçu que produz turismo foi afetada por completo pelo Covid, Toledo que essencialmente agro está bem estabilizada, sem parar a produção e com todas as medidas de segurança para o combate a pandemia garantindo que as maquinas permaneçam acionadas e as industrias contratando mão-de-obra.

Oeste em desenvolvimento II

A humanidade vive um momento absolutamente distinto, ainda não visto em sua trajetória. Um vírus praticamente parou o mundo, paralisando a economia, fechando postos de trabalho e retendo grande parte das pessoas dentro de casa. A crise é grave, mas a venceremos.

Oeste em desenvolvimento III

A pandemia de covid-19 atingiu o Oeste do Paraná em um de seus grandes momentos, com desenvolvimento no turismo, na agricultura, na logística e no agronegócio. Mas são esses indicadores positivos que irão nos guiar pelo caminho da retomada integral da economia de nossa região.

Oeste em desenvolvimento IV

O agronegócio, uma das forças econômicas do Oeste, praticamente não foi impactado pelos reflexos do coronavírus. A produção segue no campo, e as cooperativas e agroindústrias mantêm seu ritmo, sem demissões – algumas delas contratando em plena crise.

Oeste em desenvolvimento V

Os setores de aves, suínos, peixes e lacticínios seguem trabalhando dentro da normalidade. Em março, o Porto de Paranaguá teve a maior movimentação mensal já registrada, embarcando 2,4 milhões de toneladas de soja, em grão e farelo. E soja é uma das riquezas do Oeste.

Oeste em desenvolvimento VI

A produção e o abate de animais, e a geração de proteínas, serão iguais aos de 2019, que foi superior em 10% ao ano de 2018. A previsão de investimentos na cadeia suína, aviária e da piscicultura é de um crescimento médio de 6% ao ano, durante os próximos três anos seguidos.

Oeste em desenvolvimento VII

Por outro lado, o turismo, esteio da economia e dos empregos de cidades como Foz do Iguaçu, é um dos segmentos mais abalados pela crise gerada pela covid-19. Para vencê-la, a Terra das Cataratas conta com atrativos únicos, hotelaria e gastronomia de excelência, além de receber grandes investimentos, entre outros que estão programados.

Oeste em desenvolvimento VIII

Modernização e ampliação do aeroporto, duplicação da BR-469, segunda ponte internacional entre o Brasil e o Paraguai, perimetral leste ligando a BR-277 à Rodovia das Cataratas e à ponte com a Argentina são alguns empreendimentos que ajudarão Foz do Iguaçu a superar as dificuldades do momento. Devemos incluir nessa lista a criação de um porto seco trimodal: rodoviário, ferroviário e aquaviário.

Oeste em desenvolvimento IX

Mas as coisas ficam mais fáceis e possíveis com diálogo, participação e planejamento. Para isso estamos reunindo amplos atores da sociedade civil organizada, em conjunto com o poder público, para a elaboração de um grande plano regional. Primeiro, vem o diagnóstico da dimensão de nosso problema; depois, ações de curto, médio e longo prazo a serem executadas pelos governos.

Oeste em desenvolvimento X

Esse plano é coordenado pelo Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná (Caciopar) e Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP). O trabalho tem a mediação técnica do Sebrae e do Parque Tecnológico Itaipu (PTI).

Oeste em desenvolvimento XI

O foco principal é o emprego e a preservação de empresas. Ao se pensar a região, incluímos não só os 54 municípios do Oeste do Paraná, com sua população de quase 1,5 milhão de pessoas, como também buscamos medidas capazes de repercutir nas cidades vizinhas da Argentina e Paraguai, pois somos uma fronteira integrada.

Oeste em desenvolvimento XII

O desafio é gigante e requer a invenção de alternativas e soluções. Lembremo-nos de Maringá, cidade que praticamente quebrou na década de 1990 e se reergueu com ainda mais força. Não temos receita pronta. O que temos é união e trabalho, os quais – somados a grandes doses de ousadia – nos levarão a retomar o caminho de desenvolvimento e prosperidade em todo o Oeste do Paraná.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
%d blogueiros gostam disto: