Wednesday, April 8, 2020
Isenção e Verdade


Sindicato emite nota de Repúdio contra a Gazeta de Toledo por ter descrito a verdade.

Respostas inteligentes Poucas vezes se pode aproveitar algo das “manifestações” feitas nas redes sociais. Há exceções sim, e, quando isso…

Por redacao gazeta , em Gente x Poder , no dia13 de março de 2020, 17:34h

Clique Aqui


Respostas inteligentes

Poucas vezes se pode aproveitar algo das “manifestações” feitas nas redes sociais. Há exceções sim, e, quando isso acontece vale a pena replicar. Me refiro a uma postagem feita em um grupo de WHATS, onde foi compartilhada uma “crônica” sobre os casos de contaminações virais com foco na corona vírus feito pela jornalista Eliane Cantanhêde, O Estado de S.Paulo em que a mesma coloca em xeque os pronunciamentos de Bolsonaro sobre o tema vírus.

Respostas inteligentes I

Já estava com saudade de ler alguns textos aproveitáveis de pessoas que usam essas plataformas para serem altruístas mesmo quando existe desgraças como essa do Corona Vírus, mas que, coloca com “grande” sabedoria a “pequenez” humana:

 

Respostas inteligentes II

Me admira a capacidade que temos em potencializar falhas, defeitos. Pequenas coisas se transformam em regras de conduta e pior, tudo muito rápido. Isso ajuda a manter pessoas ruins em alta, pois essas pessoas geralmente suportam facilmente essa nossa apreciação por depreciar as pessoas. Prefiro focar no que é bom, em resultados positivos. Acredito que a busca por UMA TOLEDO MELHOR, um Estado e um país melhores passe pela análise de falhas, mas sempre com o intuito de nos impulsionar. Que nosso Presidente, governador, prefeito e todos nossos representantes legislativos e do judiciário se inspirem em reconhecer o que é bom e fomentar essas atitudes. Um bom final de semana a todos!    Engenheiro Civil Rodrigo Sales

 

NOTA DE REPÚDIO ACEITO-CONTRA-PONTOS

Quero deixar bem claro aos leitores da Gazeta que ninguém, vai CALAR ou tentar “intimidar” nossos trabalhos: Muito menos SINDICATOS!. As respostas a cada questionamento e acusações contida na nota de repudio do SERTOLEDO:

 

Esse Jornalista, aceita e acata a nota de REPÚDIO do Ser Toledo e da mesma forma, em ser taxado de PARCIAL nesse fato, porque, a verdade só tem um lado e, tudo que escrevi, foi embasado nas transmissões que o próprio SERTOLEDO mostrou e esse jornal, apenas REPLICOU. Logo, é legítima a matéria. Menos o fato “baderna” ocorrido, até mesmo por que, vocês tiveram que dar muitas explicações aos servidores que foram chamados para uma reunião e não para participar de baderna. Ou tudo o que ocorreu lá e foi transmitido é mentira?

Não se pode classificar aquilo de “manifesto” logo, escrevi a verdade:  Baderna!  Vi sim uma desordem, que atrapalhou as dezenas de idosos que estavam no hall da prefeitura para pagar seu IPTU!  Que o digam aqueles servidores que cumpriam com suas obrigações e jamais esperavam ser atrapalhados por quem deveria dar exemplos e não badernar. O prédio foi deixado emporcalhado com copos de café, garrafas de água e cartazes sobre os móveis público. Isso é “manifesto”?

Quanto as minhas obrigações como Jornalista cumpri muito além do que diz o Artigo 4º, os Artigos 12º e 14º. Aliás, vou replicar exatamente o que diz o ART 14º do Código de Ética do jornalista (jornalista deve: – Ouvir sempre, antes da divulgação dos fatos, todas as pessoas objeto de acusações não comprovadas, feitas por terceiros e não suficientemente demostradas ou verificadas; – Tratar com respeito todas as pessoas mencionadas nas informações que divulgar).

BINGO! Esse jornalista cumpriu ao PÉ-DA-LETRA. – OUVI-ASSISTI-COPIEI MATÉRIA PUBLICADA PELO PRÓPRIO SINDICATO SOBRE AS REUNIÕES REALIZADAS (dei créditos) e, como um bom profissional, alguns “fatos e acontecimentos” não se faz necessário ouvir a outra parte devido a CLAREZA. Além do mais, a minha coluna, por ser opinativa, EMBASA-SE em fatos gerados e nesse lamentável episódio, pelos próprios membros do Sindicato (fato).

Vou sugerir a direção do SER TOLEDO que apliquem o Artigo 14º do Código de ética dos jornalistas, ao Jornalista do próprio Sindicato, pois, o dia em que ele for demitido ou pedir demissão poderá acioná-los na Justiça Trabalhista por exercer mais que uma função: DE ASSOVIADOR – SOPRADOR DE VUVUZELA – APITOS – CARREGADOR DE FAIXAS etc.

Creio que vocês sequer, podem usar da palavra “credibilidade” por que não a colocam na prática, muito menos classificar as publicações que fiz como “tendenciosas” por que antes de ser um jornalista, tenho posição calcada na VERDADE e na ISENÇÃO e, isso vocês não sabem INTERPRETAR como já demostraram.

Quanto ao provar sobre o que descrevi, alertando o alcaide em relação aos demais Sindicatos que estão sendo assediados, por favor, acionem-me na Justiça, ou melhor, eles já devem estar entulhados de trabalhos, sugiro um bom café, o que vocês acham? Pode ser aí no SERTOLEDO!

Sobre o adjetivo “pelego” que vocês dizem não se compararem ou comportarem, concordo com o “pelego”, por ele ser um objeto útil. A palavra mediocridade está resenhada na própria NOTA auferida pelo Sindicato contra essa empresa.

Agora, sobre a palavra “migalhas” me remete a muitas perguntas:

Seriam “pecuniárias”? Se sim, me faz lembrá-los que aqui na Gazeta de Toledo vocês não colocam “preços” e não compram minha “liberdade” profissional, como fazem com alguns meios de comunicação.

A palavra “migalhas” a qual vocês se referem no final da nota também pode ser interpretada como: ESSE JORNALISTA, PODERIA ESTAR DIVULGANDO OS GRANDES FATOS e FEITOS em Toledo, mas, se contentou em dar destaque e essa “migalha” de “manifesto”?…bah…quanta dúvida….me ajudem por favor!

Jamais, escreverei algo enviesado ou distorcido que venha deformar a imparcialidade.  Da mesma forma, não aceito comportamentos tendenciosos, pois estaria jogando no lixo o slogan da Gazeta que é ISENÇÃO E VERDADE! Sei que para vocês sindicalistas servirá para breves kkkkkk e desfio vocês provarem o contrário, começando pelo próprio órgão público de Toledo a qual vocês se referem a essa “parcialidade”.

 

 

NOTA DE REPÚDIO À GAZETA DE TOLEDO

SerToledo repudia a parcialidade tendenciosa

O SerToledo vem a público repudiar a atitude do veículo de comunicação “Gazeta de Toledo”, pela nítida parcialidade ao publicar notas sobre o ato dos servidores e servidoras, realizado pelo SERTOLEDO no dia 10 de março, na Prefeitura de Toledo, tentando deslegitimar o manifesto dos servidores públicos.

Entendemos que um profissional Jornalista, conhecedor da sua obrigação com a verdade, saberia que, por obrigação ética, deveria ter procurado a diretoria do Sindicato para ouvir a outra parte envolvida, porém isso não aconteceu.

A Gazeta de Toledo preferiu se apequenar e se comportar como Assessor da Prefeitura, pois se percebe que desconhece o conteúdo do código de ética dos Jornalistas, que em seu Art. 4º diz que, o compromisso fundamental do jornalista é com a verdade no relato dos fatos, razão pela qual ele deve pautar seu trabalho pela precisa apuração e pela sua correta divulgação, o que não ocorreu em suas notas publicadas na terça-feira 10/03.

Importante destacar também que, conforme o Art. 12, o jornalista deve, ressalvadas as especificidades da assessoria de imprensa, ouvir sempre, antes da divulgação dos fatos, o maior número de pessoas e instituições envolvidas em uma cobertura jornalística, principalmente aquelas que são objeto de acusações não suficientemente demonstradas ou verificadas.

Ao ler a publicação, fica nítida a parcialidade deste veículo de comunicação que perde sua credibilidade e fazer afirmações levianas aos servidores que lá estavam defendendo seus direitos.

O Sindicato a todo momento de diálogo com a Administração, tentou entrar em um acordo que fosse bom para os servidores e para o município sem prejudicar o serviço público à comunidade, porém não houve acordo, e sim desrespeito com os trabalhadores.

O SerToledo reitera o total respeito a todos os profissionais de Comunicação, mas lamenta que alguns se comportem de forma tendenciosa.

O responsável pela Gazeta de Toledo terá que provar o que relata, caluniando e difamando quando afirma que:

“Eu ainda acho que tem mais armações vindo por aí senhor prefeito, e virá direto de sindicatos de outras classes que estão sendo assediados pelo recém contratado assessor sindical devidamente comando pela CUT, que embolsa mensalmente dos servidores de Toledo em torno de R$ 4 mil”.

O SERTOLEDO jamais se comportará como um Sindicato “pelego”, e sempre fará a defesa dos seus trabalhadores. Os servidores que participaram deste manifesto, estavam dentro de seus direitos legítimos e garantidos na Constituição e ocuparam legitimamente um espaço que é deles. O SerToledo sempre respeitou a imprensa e a liberdade de expressão, e principalmente os profissionais éticos e comprometidos com a verdade. Sabemos que em todas as profissões sempre existirão profissionais competentes, entretanto também sabemos que existem aqueles profissionais medíocres que se contentam com migalhas.  SerToledo um Sindicato de todas as lutas.

%d blogueiros gostam disto: