Monday, March 30, 2020
Isenção e Verdade


Teve PM, GM e muitos nomes que serão registrados por desordem e perturbação do trabalho

Os limites da liberdade sindical Sabe-se que o gestor dos recursos públicos tem por obrigação à frente de mandato a…

Por redacao gazeta , em Gente x Poder , no dia10 de março de 2020, 17:26h

Clique Aqui


Os limites da liberdade sindical

Sabe-se que o gestor dos recursos públicos tem por obrigação à frente de mandato a defesa dos interesses da coletividade. O dirigente sindical também tem sua atuação sujeita ao controle de legalidade, moralidade e finalidade, notadamente por parte do Ministério Público do Trabalho, a quem incumbe zelar pelo efetivo respeito dos serviços de relevância pública aos direitos sociais assegurados na Constituição.

Os limites da liberdade sindical I

Diante dessas peculiaridades da liberdade sindical consagrada na Constituição Federal de 1988, sem querer tirar os legítimos direitos, me vem várias perguntas sobre a atuação do SerToledo. A cada eleição, é feito uma carta de propostas e a mesma é impressa em outdoor devidamente fixada a frente da sede sindical e nela são pontuadas todas as que foram atendidas pelos gestores.  Por que não dão uma comparada nas ex-gestões e conscientemente, sentam para fazer o que sempre foi feito, conversar-dialogar e comparar e daí, partir para as ações, sejam elas greves, protestos ou APLAUSOS?

As transferências

O processo de transferência de servidores para locais de interesse público e comum é de obrigação do gestor. Também acho que, é de obrigação a terceirização pois, a secretaria de educação tem que atender as famílias que lá deixam seus filhos e sem servidores sejam eles terceirizados ou não. Creio que o Sindicato também tem que pedir um relatório dos excessos de “licenças” no RH por parte de servidores.

Baderna sindical ou representativa?

Protestar é um direito, agora, invadir o locar do trabalho dos demais colegas com cornetas e apitos se chama “perturbação do sossego” ou “baderna” e isso dá “cana”. Sinceramente, se as portas da prefeitura sempre estiveram abertas para o diálogo e a última reunião que estava em pauta foi realizada no último dia 07, me dá o direito de os chamar parte desses servidores  de “baderneiros” e não de representantes.  Eu ainda acho que tem mais armações vindo por aí senhor prefeito, e virá direto de sindicatos de outras classes que estão sendo assediados pelo recém contratado assessor sindical devidamente comando pela CUT, que embolsa mensalmente dos servidores de Toledo em torno de R$ 4 mil (*).

Questão de Ordem

Todos os presentes nesse “protesto”, foram fichados pelo comando da PM que foi acionada já que exorbitaram os direitos. “O seu direito acaba onde começa o dos outros”, que envolve bom senso, ética e valores morais e, também, direitos e deveres assegurados em Lei. … é importante conhecê-los para saber seus direitos e, sobretudo, respeitar os dos outros.

%d blogueiros gostam disto: