Friday, April 3, 2020
Isenção e Verdade


Sanepar anuncia novas obras para Cascavel

A evolução do saneamento e os investimentos nos sistemas de abastecimento de água e de esgoto sanitário em Cascavel foram…

Por redacao gazeta , em Estadual , no dia10 de março de 2020, 17:30h

Clique Aqui


A evolução do saneamento e os investimentos nos sistemas de abastecimento de água e de esgoto sanitário em Cascavel foram apresentados pela Sanepar nesta terça-feira (10), durante a Escola de Governo na Prefeitura. Com auditório lotado, a Sanepar também anunciou a licitação das obras de ampliação do sistema de coleta de esgoto e mostrou o andamento do Plano de Segurança da Água (PSA) de Cascavel.

As apresentações foram feitas pelos gerentes Renato Mayer Bueno e Rita Ivone Camana, que anunciaram ainda que Cascavel ocupa a 7.a posição no ranking nacional de saneamento, divulgado segunda-feira (9) pelo Instituto Trata Brasil, que classificou as 100 maiores do país com os melhores índices de saneamento.

No Paraná, Cascavel está em segundo lugar, atrás apenas de Maringá. Esse resultado foi comemorado pelo prefeito Leonaldo Paranhos, que disse que a Sanepar é uma empresa de destaque graças ao seu corpo técnico e ao trabalho dos seus empregados.

A Sanepar está investindo R$ 72 milhões em Cascavel, principalmente na ampliação do sistema de abastecimento de água. Entre as obras, estão a captação de água no Rio São José e a ampliação da estrutura de tratamento de água na unidade às margens do Rio Cascavel. Esses empreendimentos devem integrar o sistema de abastecimento já no próximo verão.

O gerente informou que a Sanepar instalou novos reservatórios na cidade, um na região do Bairro Canadá, de 600 mil litros de água, e outro na Avenida Piquiri, de 4 milhões de litros de água. Também está sendo construído um reservatório na região do Bairro Floresta, com capacidade de 2 milhões de litros, e será licitado em breve outro que vai beneficiar os moradores da região Oeste da cidade. Ele será construído em aço na região do Bairro Esmeralda, para armazenar 2,4 milhões de litros.

Para atingir a universalização do saneamento básico na cidade, está sendo licitada a implantação de 10,4 km de rede coletora de esgoto e de 566 ligações para os moradores dos bairros Santos Dumont e Aeroporto. E estão em processo de licitação novos empreendimentos que vão contemplar os pouco mais de 3,6 mil imóveis que ainda não têm o serviço. Bueno lembrou que todo o esgoto coletado na cidade recebe tratamento nas quatro estações nas bacias do Melissa, Córrego Bezerra, Quati e Rio das Antas.

Os investimentos da Sanepar em Cascavel de 2017 até agora ultrapassam os R$ 111 milhões.

SEGURANÇA DA ÁGUA – A gerente Rita Camana falou como estão os processos de implantação do Plano de Segurança da Água e quais são os seus benefícios para garantir a quantidade e a qualidade da água para o abastecimento público.

Rita explicou que o plano vem sendo trabalhado desde o ano passado e deve ser implementado até agosto deste ano, com a participação dos diversos atores da bacia. Cascavel, por ser pioneira na implantação do PSA, será modelo para outros sistemas de abastecimento do Paraná.

Dentro do PSA, já foram feitas as seguintes ações: diagnóstico de todas as bacias de abastecimento (Cascavel, Peroba e Saltinho), mapeamento de todas as fragilidades na área da BR 277, desde Guaraniaçu até Foz do Iguaçu, com identificação de córregos, nascentes, galerias e riscos ambientais e de acidentes com produtos perigosos.

A gerente afirmou que a Sanepar implantou rede coletora de esgoto em 100% da bacia do Rio Cascavel e que estão sendo contratadas vistorias das ligações em 25 mil imóveis dessa bacia. Ela destacou que o PSA define o perfil dos rios que são mananciais de abastecimento e que, em pouco tempo, serão implantadas sondas para monitoramento desses rios em tempo real, que vão apontar o Indicador da Qualidade da Água (IQA).

Nos levantamentos feitos pela Sanepar para compor o PSA, foram catalogadas 1.674 fontes alternativas que abastecem 13.701 unidades domiciliares. Foram registrados os potenciais poluidores da bacia do Rio Cascavel: dentre eles, 36 postos de combustíveis e 145 condomínios.

Os gerentes também mostraram os trabalhos de limpeza dos rios de Cascavel executados no ano passado quando foram recolhidas 70 toneladas de lixo. E, neste ano, nova ação precisou ser feita no Rio Cascavel devido ao acúmulo de lixo que trouxe transtornos para o abastecimento. Esta última ação foi feita em parceria com o Corpo de Bombeiros, Secretarias de Meio Ambiente e da Agricultura e Instituto Água e Terra do Paraná (IAT).

Fonte: Agência Estadual de Notícias

 

%d blogueiros gostam disto: