Wednesday, April 8, 2020
Isenção e Verdade


PIB do setor cresceu 1,3% em 2019

O Produto Interno Bruto (PIB) de 2019 da agropecuária cresceu 1,3% em 2019. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro…

Por redacao gazeta , em AgroGazeta Cidade , no dia9 de março de 2020, 16:18h

Clique Aqui


O Produto Interno Bruto (PIB) de 2019 da agropecuária cresceu 1,3% em 2019. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o IBGE, o crescimento do setor decorreu do desempenho positivo tanto da agricultura quanto da pecuária.

Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de fevereiro de 2020, as condições climáticas favoráveis associadas a melhorias de preços na época do plantio contribuíram para o crescimento da estimativa anual da produção de algumas lavouras, com destaque para o milho, que teve crescimento de 23,6% e expressivos ganhos de produtividade.

Algodão, laranja e feijão – Também registraram estimativas de crescimento anual as culturas de algodão (39,8%), laranja (5,6%), e feijão (2,2%).

Redução – Em contrapartida, importantes culturas tiveram redução de produção na estimativa anual de 2019. São elas o café, com redução de -16,6%, arroz (-12,6%), soja (-3,7%) e cana de açúcar (-1,0%). Em 2018, o crescimento do PIB do setor agropecuário foi de 1,4%.

Mercado internacional – A pecuária teve seu desempenho influenciado positivamente pelas condições do mercado internacional, que favoreceram os preços e as exportações desse setor. As relações comerciais com a China, devido à forte redução de seu rebanho ocasionado pela peste suína, contribuem para esse resultado.

PIB do país – No total, o PIB brasileiro, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, fechou 2019 com crescimento de 1,1% frente a 2018. A Agropecuária cresceu 1,3%, Indústria 0,5% e Serviços, 1,3%. O PIB totalizou R$ 7,3 trilhões em 2019.

Participação – A participação das atividades econômicas no PIB em 2019 foi de 5,2 % da Agropecuária, 20,9% da Indústria e de 73,9% do setor de serviços. (Mapa)

Fonte: Coamo

%d blogueiros gostam disto: