Monday, March 30, 2020
Isenção e Verdade


Obra do aeroporto de Foz será inaugurada nesta sexta-feira (28), com o apoio da Itaipu

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, representantes  da Infraero e diretores da Itaipu Binacional participam da solenidade. As…

Por redacao gazeta , em Regional , no dia26 de fevereiro de 2020, 11:18h

Clique Aqui


O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, representantes  da Infraero e diretores da Itaipu Binacional participam da solenidade.

As  obras  de  modernização e ampliação do Aeroporto Internacional de Foz  do  Iguaçu,  que  devem reconfigurar o status do Destino Iguaçu, serão inauguradas  nesta sexta-feira (28). O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes  de  Freitas, participa da solenidade. Ele vai também assinar a ordem de serviços para ampliação da pista de pouso e decolagem, que permitirá que o terminal receba aviões de grande porte, em voos intercontinentais.

A  Itaipu Binacional investiu recursos na ampliação da pista de pouso e  decolagem.  O  valor  que  do  contrato  assinado com a construtora pela Infraero  é  de  R$  53,9  milhões,  dos quais a Itaipu entrará com R$ 43,1 milhões  (80%  do  custo).  A  empresa também pagou pela duplicação dos 800 metros  da  pista  que liga o aeroporto à BR-469. A obra deve ser concluída até  meados  deste ano. Além do alargamento das pistas, serão criadas alças de  retornos  e  acostamentos.  Haverá,  ainda, uma ciclovia, passarelas depedestres e abrigos de ônibus.

Na  solenidade  de entrega de obras e assinatura de serviços, além do ministro  de  Infraestrutura,  estarão  presentes representantes da Empresa Brasileira  de  Infraestrutura  Aeroportuária  (Infraero)  e  diretores  de Itaipu, inclusive o diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, e  demais  autoridades.  A  solenidade  será  às 10h, na área de embarque e desembarque do terminal.

Modernização

Fazem  parte da inauguração a modernização e as obras na área interna do  terminal,  que  estão  praticamente  concluídas  desde  dezembro do ano passado.  As ações incluíram ampliação das salas de embarque e desembarque, instalação  de esteiras de restituição de bagagem na área e de quatro novas pontes  de  embarque.  As  melhorias  resultaram  na ampliação do saguão do terminal e nos setores de check-in e inspeção.

De  acordo com a Infraero, a capacidade do Aeroporto Internacional de Foz  do  Iguaçu saltou dos atuais 2,5 milhões para 5 milhões de passageiros ao  ano.  As  salas  de embarque, que tinham 900 metros quadrados, passaram para  5,4  mil  metros  quadrados.  O  valor inicial do investimento foi R$ 32,650 milhões, em recursos da Infraero e da Itaipu Binacional.

 Ampliação da pista

No começo deste mês, o Diário Oficial da União trouxe a publicação do “extrato  de contrato” para a elaboração do projeto executivo e das obras e serviços  referentes à ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional  das  Cataratas, em Foz do Iguaçu. O prazo das obras é de 515 dias,  um  ano  e  meio,  a partir da assinatura da ordem de serviço, nesta sexta-feira. Com  a ampliação da pista, o terminal poderá receber aviões de grande porte,  com  condição  de fazer voos diretos, sem escalas, para destinos na Europa e na América do Norte. Com isso, Foz do Iguaçu ficará mais acessível aos  turistas  dessas regiões, o que deverá contribuir para o incremento do turismo na região de fronteira.

O  Aeroporto  Internacional  de  Foz  do Iguaçu deverá ser o primeiro sustentável  do  País  e  será piloto para outros terminais do Brasil. Para atender  a  requisitos  de  sustentabilidade, haverá geração de energia por painéis  fotovoltaicos, será feita a gestão de resíduos sólidos e a água da chuva  será  captada.  Entre outras ações, o terminal contará também com um eletroposto, para o abastecimento de veículos elétricos.

   Prioridades

As obras no aeroporto estão na lista de prioridades da gestão da nova Itaipu,  que  começou  a ser reestruturada desde a posse do general Joaquim Silva  e  Luna,  no dia 26 de fevereiro de 2019. Só na margem brasileira da usina,  a  reestruturação  está  garantindo  o  redirecionamento  de R$ 600 milhões  para o desenvolvimento regional. Esses recursos foram economizados com o corte de convênios e patrocínios sem aderência à missão da empresa.

Além  do aeroporto, as principais obras financiadas pela Itaipu são a Ponte  da  Integração  Brasil-Paraguai,  entre  Foz  do Iguaçu e Presidente Franco,  iniciadas em agosto de 2019 e previstas para conclusão em junho de 2022,  juntamente  com  a  Perimetral  Leste,  que vai desviar o tráfego de caminhões pesados do corredor turístico e do centro da cidade. A perimetral permitirá  o  tráfego  de  caminhões  entre  Brasil,  Argentina  e Paraguai diretamente da BR-277 às pontes entre os dois países (e vice-versa).

A  gestão  Silva  e  Luna também priorizou a modernização do Hospital Ministro  Costa  Cavalcanti,  com  a  abertura de mais leitos para o SUS, a conclusão  do Mercado Municipal, a remodelagem do turismo interno de Itaipu e a transformação do Gramadão de Itaipu, na Vila A, num parque de lazer e a entrega  da  ciclovia  da  Avenida  Tancredo  Neves.  Também será criado um circuito  turístico  Itaipu, com saída do futuro mercado, em um roteiro que remeterá o turista e morador à época da construção.

   A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional  é  líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido,  desde  1984,  mais  de  2,7  bilhões  de  MWh. Em 2016, a usina brasileira  e  paraguaia  retomou  o  recorde  mundial  anual de geração de energia,  com  a  marca  de  103.098.366  MWh.  Em 2019, a hidrelétrica foi responsável  pelo  abastecimento  de  aproximadamente 12% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

%d blogueiros gostam disto: