Saturday, July 4, 2020
Isenção e Verdade


Ferroeste e Rumo formalizam acordo para ampliar escoamento da safra

A Ferroeste (Estrada de Ferro Paraná Oeste S.A.) e a Rumo Logística formalizaram nesta quarta-feira (5), em Cascavel, o Contrato…

Por redacao gazeta , em Estadual , no dia6 de fevereiro de 2020, 10:52h

A Ferroeste (Estrada de Ferro Paraná Oeste S.A.) e a Rumo Logística formalizaram nesta quarta-feira (5), em Cascavel, o Contrato de Operação Específico que vai ampliar a capacidade de escoamento da safra da região Oeste pelo ramal ferroviário. Com o acordo, o volume de produtos transportados na malha que liga Cascavel ao Porto de Paranaguá passará dos atuais de 1,1 milhão de toneladas por ano para cerca de 2 milhões/ano.

O documento foi assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior; o diretor-presidente da Ferroeste, André Gonçalves; o presidente da Rumo Logística, João Alberto Abreu; o vice-presidente da empresa, Daniel Rockenbach; e pelo secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, em solenidade na Associação Comercial e Industrial de Cascavel (Acic).

O acordo comercial permite que as duas empresas compartilhem cargas que saem da Região Oeste em direção a Paranaguá. A negociação possibilita à empresa Rumo entrar no trecho da Ferroeste, inclusive com reforço de maquinário. O contrato atende a uma regulação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A operação conjunta deve iniciar no final de fevereiro, para escoar uma safra que promete bater recordes de produtividade. “Com apenas uma decisão administrativa, sem custos para o Estado, estamos dobrando a capacidade de carga da Ferroeste até o Porto de Paranaguá”, destacou Ratinho Junior. “A Rumo pagará à Ferroeste para fazer essa operação, que além de tudo vai atender as nossas cooperativas, que estão em um momento maravilhoso de crescimento”, disse.

Atualmente, a multinacional é responsável pela operação entre Guarapuava e o Porto de Paranaguá. Já a Ferroeste administra o trecho ferroviário entre Cascavel e Guarapuava. “Este acordo estabelece uma nova forma de trabalhar a importação e a exportação dos produtos pelo ramal ferroviário”, afirmou André Gonçalves, da Ferroeste.

“Até o ano passado, os vagões da Ferroeste eram levados até Guarapuava. Ali se trocavam as locomotivas e vagões, e a Rumo levava até Paranaguá”, explicou. “A partir de agora, a Rumo vai fazer esse trajeto pelos trilhos da Ferroeste, não vai mais haver essa troca. É uma forma mais rápida e ágil de transportar os produtos”.

O presidente da Rumo, João Alberto Abreu, destacou que o acordo representa um ganho de eficiência na logística, beneficiando o setor produtivo. “Temos que olhar essa ferrovia como uma única malha e operar de forma completamente integrada, fazendo o escoamento a um custo bem mais competitivo para a região”, disse .

SAFRA RECORDE – O aumento de capacidade de escoamento pelo ramal vai atender a uma safra com possibilidade de ser recorde na agricultura paranaense. A projeção do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, é que sejam colhidas até 23,4 milhões de toneladas de grãos em 2020. Se concretizado, o volume será 19% acima da safra do ano passado, quando foram colhidos 19,7 milhões de toneladas.

O secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, afirmou que os investimentos do Estado na área de infraestrutura buscam atender à demanda do setor produtivo. “Devido à supersafra deste ano, tínhamos que dar condições à região Oeste de poder contar com uma capacidade maior de carga neste modal”, afirmou. “Tínhamos que correr contra o tempo para atender a colheita, que começa em meados de fevereiro, e dar o suporte necessário para o setor produtivo levar seu produto para o porto”.

O plantio de soja ocupa 92% da área plantada em todo Estado, com 5,4 milhões de hectares. A previsão para a safra de soja 2019/20 está mantida em 19,8 milhões de toneladas, volume 23% maior que na safra passada, quando foram colhidas 16,1 milhões de toneladas.

A primeira safra de milho está totalmente plantada, ocupa uma área de 335 mil hectares – 7% a menos que na safra anterior. A estimativa de produção é de 3,1 milhões de toneladas, repetindo o volume da safra passada.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o chefe da Casa Civil, Guto Silva; os secretários de Estado do Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge; e do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes; o prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos; o presidente da Acic, Michel Lopes; o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Fernando Furiatti; os deputados estaduais Márcio Pacheco, Nelson Luersen, Soldado Adriano José e Coronel Lee; e Gugu Bueno, superintendente de Articulação Regional da Casa Civil.

Box 1
Ferroeste fecha o ano com lucro pela primeira vez

Pela primeira vez desde a sua criação, em 1996, a Ferroeste fechou o ano no azul. O lucro operacional de 2019 foi de R$ 453 mil (expurgada as depreciações) e o faturamento bruto chegou aos R$ 30,5 milhões.

Planejamento estratégico, redução de custos e uma série de outras medidas explicam o desempenho. A Ferroeste registrou faturamentos mensais na casa de R$ 3 milhões em 2019 e alcançou R$ 30,5 milhões no acumulado dos doze meses. Esse montante é 49% superior a 2018, com R$ 20,5 milhões, e 75% maior em relação a 2017, ano de R$ 17,4 milhões de faturamento.

O volume total de cargas transportadas também foi recorde no ano passado, com 1,1 milhão de toneladas, contra 780 toneladas de 2018, crescimento de 46%. A melhor marca anterior havia sido registrada em 2016, com 826 toneladas.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
%d blogueiros gostam disto: