Tuesday, March 31, 2020
Isenção e Verdade


Paraná participa de reunião nacional sobre coronavírus

O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, participou nesta quinta-feira (6) de reunião com o Ministro da Saúde, Henrique…

Por redacao gazeta , em Estadual , no dia6 de fevereiro de 2020, 17:02h

Clique Aqui


O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, participou nesta quinta-feira (6) de reunião com o Ministro da Saúde, Henrique Mandetta, secretários estaduais e municipais da área para tratar do panorama nacional do coronavírus. A reunião foi realizada na sede da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em Brasília.

No Paraná, a Vigilância Epidemiológica, que fornece orientação técnica permanente para os que têm a responsabilidade de decidir sobre a execução de ações de controle de doenças e agravos, iniciou o trabalho intensivo relacionado ao novo coronavírus concomitantemente ao Ministério da Saúde.

Com a evolução e o crescimento da atenção global ao n-CoV, em janeiro a Secretaria da Saúde publicou uma Nota Informativa, instituiu o Centro de Operações em Emergências (COE), o Plano de Contingência e o Fluxograma, todos documentos e instrumentos oficiais relacionados ao novo coronavírus.

O COE tem como objetivo a gestão coordenada de resposta estadual à possível introdução do vírus no território do Paraná a partir de estratégias e procedimentos na esfera estadual. O Grupo Técnico do Centro de Operações em Emergências é composto por representantes de 16 áreas e unidades da gestão em Saúde.

“Iniciamos de maneira preventiva a organização das informações, levantamento e identificação de órgãos, instituições e pessoas estratégias para o trabalho com o novo coronavírus. Como é uma situação de alerta estamos treinando pessoas, reunindo em equipes e pactuando o atendimento de retaguarda em hospitais no Estado”, disse o secretário Beto Preto.

Em 28 de janeiro duas situações de suspeita de pessoas contaminadas foram notificadas ao Ministério da Saúde, mas duas situações as suspeitas foram descartadas após os resultados de exames terem indicado a presença do vírus da Influenza.

“Estamos totalmente seguros em relação à condução da Vigilância, da rede de atendimento à saúde e da identificação das doenças. Nosso Lacen está atuando à frente e, embora não tenhamos o teste específico para o novo coronavírus, nossa metodologia é bastante segura em relação aos outros vírus, como nos que acometem a pessoa com sintomas de infecção respiratória”, comentou Beto Preto.

A Secretaria da Saúde evidenciou todas as medidas e esclareceu dúvidas sobre os casos suspeitos e o acionamento da rede de atendimento de retaguarda em todo o Estado com uma coletiva de imprensa, com a participação da secretária da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak. As informações e dados sobre o novo coronavírus estão sendo tratadas pela Vigilância Estadual como prioridade e transparência em relação à disponibilização ao público.

“Curitiba, alinhada à gestão estadual, atuou de forma muito preventiva notificando dois casos. Mas isso demonstra que estamos atentos ao novo vírus e que atuando juntos estamos prontos para as urgências e emergências”, afirmou o secretário Beto Preto.

Como autoridade sanitária maior do Estado, o secretário Beto Preto está atendendo a imprensa, comandando as ações e debatendo estratégias com todas as equipes que integram os grupos de atuação direta e indireta sobre o novo vírus. “Nosso projeto é mostrar o que acontece aos paranaenses. E neste

estamos preparados. Não é preciso pânico, é necessário o fortalecimento dos cuidados básicos com hábitos de higiene: cobrir a boca antes de espirrar ou tossir, não compartilhar objetos de uso pessoal, manter espaços ventilados e, lavar frequentemente as mãos. Esses cuidados são essenciais e são hábitos que protegem para muitas doenças contagiosas.”

AÇÕES – A Secretaria disponibilizou aos profissionais de saúde instruções direcionadas para o atendimento ao novo coronavírus. Realizou e participou de reuniões que resultaram em parcerias multissetoriais e de treinamento para equipes que têm contato com pessoas que são vulneráveis ao contato com viajantes, como os funcionários de aeroportos, dos portos e da rede de atendimento em saúde. Os protocolos, condutas e diretrizes são alinhados para que, caso seja necessário, sejam acionados os procedimentos necessários.
Há 60 hospitais pactuados para atender urgências e emergências relacionadas ao novo coronavírus. Entre eles, temos seis hospitais em Curitiba que podem receber pacientes. No Hospital do Trabalhador, que integra o Complexo Hospitalar do Trabalhador, a Sesa preparou leitos normais e de Unidade de Terapia Intensiva para isolamento de pacientes.

“A retaguarda é importante e determinante para o alcance de uma doença. Nos adiantamos no sentido de dar suporte e prever atendimentos que possam nem vir a ocorrer, mas se for necessário, estamos prontos e treinados”, reforça o secretário da Saúde.

PARCERIAS INSTITUCIONAIS – A Secretaria de Estado da Educação e a Defesa Civil estão atuando em conjunto com a Saúde no envio e distribuição de informações. Com o início das aulas de escolas estaduais, municipais e particulares, a atuação também é direcionada ao ambiente escolar.

“Produzimos materiais informativos que serão enviados aos alunos. Sugestão de temas de aulas para os professores trabalharem com os estudantes e em compartilharemos as informações com as instituições particulares que manifestarem interesse nos materiais”, esclarece a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Acácia Nasr.

Nesta sexta-feira (7), as 10h30, será transmitido no canal o Youtube da Secretaria da Educação uma aula aberta com possibilidade de esclarecer dúvidas sobre o novo coronavírus. A transmissão terá conteúdo das secretarias da Saúde e da Educação e da Defesa Civil e será exibida de forma pública. O acesso pode ser pelo link: youtu.be/q-qRmoPaanU.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

%d blogueiros gostam disto: