Sunday, January 26, 2020
Isenção e Verdade


Polícia Ambiental descobre fábrica ilegal de palmito

Marcia Santos Jornalista Responsável A extração de palmito é uma das principais ações do Batalhão de Polícia Ambiental Força-Verde (BPAmb-FV)…

Por redacao gazeta , em Segurança , no dia13 de janeiro de 2020, 10:03h

Clique Aqui


Marcia Santos

Jornalista Responsável

A extração de palmito é uma das principais ações do Batalhão de Polícia Ambiental Força-Verde (BPAmb-FV) durante o Verão Maior 2019/2020. A presença constante das equipes policiais nas áreas de mata para evitar a coleta e posterior comercialização foram intensificadas e estão dando resultado. Na madrugada de sábado (11/01), os policiais militares descobriram um rancho improvisado em meio ao matagal e apreenderam 20 unidades de palmito in natura em uma região de mata fechada de Morretes (PR). Um homem, de 60 anos, foi preso ao ser flagrado no local.

A apreensão ocorreu por conta de uma ação anterior feita pelo batalhão que resultou na apreensão de 43 vidros de conserva de palmito. Nesta ocorrência, os policiais militares viram um homem com um carro carregado com as conservas e tentaram fazer a abordagem, mas o suspeito abandonou o veículo e fugiu a pé. Com as informações do fugitivo, as equipes policiais buscaram mais detalhes sobre a extração ilegal da planta, com o intuito de encontrar o local onde o palmito era preparado.

Os policiais militares fizeram uma incursão pela mata e, após caminharem por cerca de uma hora, chegaram até a localidade de Mundo Novo de Anhaia, acabaram encontrando um barraco de lona e madeira, com vários materiais e palmitos-juçara recém-retirados do matagal, totalizando 20 unidades. Não havia nenhuma pessoa nas imediações, então a equipe permaneceu no local para fazer uma abordagem.

A equipe de Polícia Ambiental permaneceu por cerca de três horas na mata, até que um homem chegou ao rancho, sendo logo em seguida abordado. Os policiais militares verificaram que ele era o suspeito que fugiu da abordagem e abandonou o carro com 43 conservas de palmito no dia anterior. De acordo com a PM, o homem teria confessado que fazia a extração da planta para vender e ajudar no sustento da família.

Diante da situação, os policiais militares encaminharam todo o material e o detido até o Posto de Polícia Ambiental de Cacatu para a lavratura do Termo Circunstanciado. Também foi lavrado um auto de infração ambiental com uma multa de R$ 6 mil. O homem foi liberado logo depois e os palmitos foram doados à Associação de Recuperação de Dependência Química e Alcoolismo Vale do Sol. Fonte e crédito foto: PMPR.

%d blogueiros gostam disto: