Wednesday, January 22, 2020
Isenção e Verdade


ECOmigo

Ser integral O que cenas cotidianas como a de lixo espalhado pelas ruas e calçadas podem dizer? Diversos questionamentos e…

Por redacao gazeta , em Rosangela Silva , no dia22 de novembro de 2019, 15:35h

Clique Aqui


Um estilo sustentável de ser e de viver

Ser integral

O que cenas cotidianas como a de lixo espalhado pelas ruas e calçadas podem dizer?

Diversos questionamentos e reflexões são feitos, como o que é preciso ainda ver, sentir e acontecer para percebermos o quão urgente é necessário, as mudanças de atitudes?

Qual tragédia ambiental nos comoverá?

O que nos fará compreender que os atos do nosso cotidiano têm impacto não apenas na nossa vida, mas na vida do planeta?

Como e quando teremos uma consciência coletiva?

Quando e de que forma entenderemos que somos parte de uma comunidade humana que pertence e habita um mesmo espaço?

ECOmigo

“É preciso lembrar de que todos somos produtores de lixo e que do ponto de vista do planeta, não existe o ‘jogar fora’. Assim, a partir da consciência de que SOMOS RESPONSAVÉIS pelo que produzimos de lixo e pela maneira como os descartamos, surgiu em 2015 o movimento popular ECOmigo, organizado através da ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DO MEIO AMBIENTE”, explica a atual presidente da ECOmigo, Maria Helena Recalcatti.

O objetivo da ECOmigo é o de convocar pessoas e agregar valores de preservação e cuidados ambientais na atuação individual e coletiva, situando o ser humano como agente principal nas ações de seu cotidiano para a efetivação de uma comunidade solidária, relacional e sustentável, convidando a todos para uma reflexão, sensibilização e o AGIR em prol de um viver saudável.

As relações humanas se dinamizam com o eu, com o outro, com a natureza. Desse modo, a ECOmigo quer provocar e trazer para essas relações um estilo, uma forma, uma maneira de agir no cotidiano das pessoas, lembrando que GENTILEZA GERA GENTILEZA, entendendo que nenhum ato gentil é pequeno ou desnecessário para a construção de uma comunidade que se almeja viver.

“Buscamos também, provocar através de ações, um agir modificado, sensibilizado e consciente da responsabilidade individual e coletiva na preservação e cuidado com o meio ambiente, percebendo-se sujeito ativo de transformação na comunidade”, diz.

Isso tudo, de acordo com Maria Helena, por “sermos responsáveis pela vida das futuras gerações (filhos, netos, bisnetos…), pois SE NADA FIZERMOS AGORA PARA GARANTIR A VIDA NA TERRA, QUE ELAS SE VOLTEM PARA NÓS E NOS AMALDIÇOEM, PORQUE DIRÃO:

VOCÊS FORAM IRRESPONSÁVEIS. VOCÊS SABIAM COMO E O QUÊ FAZER E NÃO AGIRAM DE FORMA QUE NOS LEGASSEM UMA TERRA SADIA COM AR RESPIÁAVEL E ÁGUA POTÁVEL”.

Presidente da Ecomigo, Maria Helena Recalcatti.
%d blogueiros gostam disto: