Friday, December 6, 2019
Isenção e Verdade


Decoro Parlamentar

O conselho de ética da câmara municipal de Toledo julgou improcedentes as acusações feitas contra o vereador Ademar Dorfschmidt.  O…

Por Eliseu Langner de Lima MTPR 11737 , em Gente x Poder , no dia13 de novembro de 2019, 18:00h

CMIX.GIF

Clique Aqui


O conselho de ética da câmara municipal de Toledo julgou improcedentes as acusações feitas contra o vereador Ademar Dorfschmidt.  O vereador foi acusado de ter usado de documentos falsos em prestação de contas de uma viagem de treinamentos.

Decoro Parlamentar I

O vereador, em seu discurso, disse que se faz necessário uma reflexão mais profunda por parte das autoridades, pois nem todos que são eleitos, são bandidos. Os políticos não nascem no meio de bandidos, sim de uma sociedade familiar, de respeito, de educação e de transparência. “Algum promotor tem que rever de que forma se comportam dentro de suas classes”, afirmou Ademar.

Marcos Zanetti continua relator.

O presidente da Câmara Municipal de Toledo Antônio Zoio impetrou junto ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar pedido de impedimento de o vereador Marcos Zanetti, que é o atual presidente não seja o relator em uma denúncia feita pelo cidadão senhor João Mommoli em que o Zoio é réu.  Por 3 votos a 2, Zanetti continua no cargo.

Expo Toledo

O presidente da SRT Daniel Augusto Schilke está vibrante com a organização e participação comercial do evento. Em entrevista à Gazeta, ele afirmou que, nesse ano além de os shows serem gratuito, nos setor agro, muitas novidades a começar pela construção de uma “mini fazendinha” para serem educativas as crianças que forem à exposição. No setor de animais, mais de 10 raças de ruminantes virão de várias partes do brasil.

Expo Toledo I

No setor comercial, o presidente afirmou que cerca de 80% dos estandes já estão comercializados e é esperada uma grande participação do público nas visitações. Para os dias de rodeio, outra grande atração também gratuita é esperada que a arena seja lotada todas as noites, afirmou Daniel.

Veja entrevista nesse link:

Presidente da SRT de Toledo, Daniel Schilke fala sobre a reta final das adequações estruturais no Centro de Envento Ismaes Sperafico para a Expo Toledo 2019.

Posted by Gazeta de Toledo on Wednesday, November 13, 2019

Faltam respiradores ou gestão?

O “urubu saúde”, gruneou-me que estão depositados no Hospital Bom Jesus de Toledo vários respiradores, equipamentos essenciais para as UTIs que tem a função de substitui ou fazer as funções pulmonares. Segundo ele, esses aparelhos que custam caros seriam do HPRT e que teriam sido cedidos ao Bom Jesus e que estão se deteriorando em um deposito (porão) sem uso.  Tentei falar com a secretária de saúde Denise Liel, mas, sem sucesso.

Ontem foi primeiro de abril?

Fui questionado por um leitor de que, a matemática feita sobre os números de veículos de Toledo ser maior que o de Curitiba estava completamente desencontrado. Claro, respondi que não faríamos isso por que, seria uma piada ou uma mentira.  Educadamente pedi a ele olhasse bem onde ele estava lendo e, para quem ele tinha ligado….(sem comentários) …desculpe nobre Salviano…mas, estou bem de “raciocínio lógico” ainda…kkk.

Operação WO

O Ministério Público do Paraná – por meio da 1ª Promotoria de Justiça de São Miguel do Iguaçu, no Oeste do estado – e a Divisão de Combate à Corrupção da Polícia Civil em Foz do Iguaçu cumpriram nesta quarta-feira, 13 de novembro, 10 mandados de prisão e 36 mandados de busca e apreensão nos municípios de Foz do Iguaçu, Itaipulândia, Santa Terezinha de Itaipu, Medianeira e São Miguel do Iguaçu. As buscas aconteceram na Prefeitura e na Câmara Municipal de São Miguel do Iguaçu, em residências e empresas.

Operação WO I

A operação que gerou os mandados, batizada de WO, apura fraudes a licitações e superfaturamento para aquisição de pedras e para locação de caminhões e máquinas para transporte e prestação de serviços no Centro Integrado de Trabalho, Educação e Lazer (Citel) de São Miguel do Iguaçu, além de lavagem de dinheiro e ocultação de bens.

Operação WO II

As investigações apontam a existência de organização criminosa que atua na região, envolvendo servidores públicos, uma vereadora, empresários e “laranjas”. As empresas investigadas têm celebrado contratos com o município de São Miguel do Iguaçu desde 2013, muitos dos quais receberam aditivos ao longo dos anos – estima-se o pagamento de R$ 18 milhões pelo Município nesse período.

%d blogueiros gostam disto: