Saturday, July 4, 2020
Isenção e Verdade


MPPR ajuíza ação civil pública por improbidade administrativa contra Beto Richa e mais 17 réus

O Ministério Público do Paraná, por meio da unidade regional de Curitiba do Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público…

Por redacao gazeta , em Política , no dia30 de setembro de 2019, 16:11h

O Ministério Público do Paraná, por meio da unidade regional de Curitiba do Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria), ajuizou nesta sexta-feira, 27 de setembro, ação civil pública contra o ex-governador do Paraná nas gestões 2011 a 2014 e 2015 a 2018 e outras 11 pessoas, além de seis empresas. Todos são requeridos por ato de improbidade administrativa envolvendo concessão de um trecho de 219,90 quilômetros da PR-323, entre Maringá e Francisco Alves.

Na ação, o MPPR requer o bloqueio liminar de bens dos acusados. Somente do ex-governador é requerido o bloqueio de bens no montante de R$ 27,3 milhões. Os valores referem-se à soma da projeção do enriquecimento ilícito e da multa civil.

A ação tem como base investigações da Operação Piloto, desenvolvida no âmbito da força-tarefa da Lava Jato, do Ministério Público Federal. Para o ajuizamento da ACP, o MPPR solicitou o compartilhamento de informações e provas que já haviam embasado processo do MPF em que são réus o ex-governador e outras seis pessoas.

Segundo as provas colhidas pelo MPF, com o intuito de beneficiar uma construtora, os requeridos fraudaram a licitação para a concessão da PR-323, em um contrato de mais de R$ 7,7 bilhões. No mérito da ação, o MPPR requer a condenação de parte dos réus por ato de improbidade administrativa. Fonte Assessoria MPPR

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
%d blogueiros gostam disto: