Saturday, July 4, 2020
Isenção e Verdade


Discurso do Bolsonaro na ONU mostra um novo Brasil ao mundo, em defesa da liberdade e da soberania

Discurso do Bolsonaro na ONU confronta o globalismo – Análise com Antônio Fernando Pinheiro Pedro – Advogado e Vice-Presidente da…

Por redacao gazeta , em Política , no dia25 de setembro de 2019, 09:06h

Discurso do Bolsonaro na ONU confronta o globalismo – Análise com Antônio Fernando Pinheiro Pedro – Advogado e Vice-Presidente da Associação Paulista de Imprensa.

nálise com Antônio Fernando Pinheiro Pedro – Advogado e Vice-Presidente da Associação Paulista de Imprensa. Crédito: Notícias Agrícolas/Reuters.



Após o discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU, na manhã desta terça-feira (24), o Notícias Agrícolas conversou com o comentarista Antônio Fernando Pinheiro Pedro – Advogado e Vice-Presidente da Associação Paulista de Imprensa, para debater o pronunciamento e a repercussão entre a sociedade e o mercado.

Para Pinheiro Pedro, depois de muito tempo, essa é a primeira vez que o Brasil tem um representante que de fato expôs a atual realidade do país. “Finalmente nosso presidente expôs de maneira geopolítica a situação do Brasil. Primeiro porque assumimos o país num cáos. Segundo, que estamos reformatando o país nos termos de uma política de livre iniciativa, de defesa da liberdade. Terceiro porque somos soberanos; e quarto porque a Europa cabe na Amazonas e a Amazonas quem preserva somos nós”, afirma durante a análise. 

O especialista acredita que Jair Bolsonaro aproveitou o espaço de fala de maneira exemplar para rebater notícias de alguns veículos de comunicação, sobretudo nas questões ambientais e questões indígenas, que têm sido pautas nos últimos meses de governo. “O presidente deixou claro que o Brasil está engajado ao lado dos países soberanos contra os interesses globalistas”, comentou. 

Pinheiro Pedroenfatizou que o grupo dos globalistas sempre utilizou da esquerda na América Latina, concordando com as posições do presidente durante o discurso. “Globalistas são os bancos, forças financeiras internacionais em grande partes situadas na Europa. Nós temos a frente dos países globalistas hoje a França, Alemanha e obviamente toda a oposição dos Estados Unidos, Brasil, Russia”, afirma.

Pinheiro acredita que o fato de Donald Trump ter feito seu pronunciamento logo após Bolsonaro, também fortalece a imagem do Brasil lá fora. Para ele, Trump e Bolsonaro defenderam as mesmas posições. Explicando que o globalismo internacional se trata de uma extrema concentração de renda em mãos de poucos e uma exclusão de milhares de pessoas. “Ou seja é contra isso que nós estamos hoje todos mobilizados. Temos que combater essa enorme concentração na mãos de poucos”, explica. 

Segundo o especialista, um dos focos dos globalistas é acabar com a soberania dos países, utilizando o discurso que é chamado popularmente de politicamente correto, afetando principalmente as famílias de todos os lugares do mundo. 

Ele acredita ainda que o mercado deverá apoiar o discurso de Jair Bolsonaro. “Ele colocou que vai negociar comercialmente com países parceiros na Europa, África, Ásia e na América, citou a Oceania. Colocou as próximas viagens que como chefe de Estado fará”, frisou.

Pinheiro Pedro reforçou ainda que o Brasil atualmente está submetido a um regime efetivamente capitalista e de livre mercado e que com isso, conseguirá combater barreiras tarifárias mundo afora. 

Quanto ao discurso sobre as questões ambientais, Pinheiro Pedro acredita que mais uma vez o presidente usou o espaço de maneira adequada para mostrar ao mundo o que de fato está acontecendo no país.

— “Finalmente nós temos um estadista. Um presidente que não perdeu a oportunidade de dizer que a Europa toda, aquela arrogância, cabe no Amazonas”, afirma. Destacou ainda que o Brasil é um dos que mais preservam o meio ambiente, utilizando apenas 8% do território. 

Pinheiro Pedro finalizou afirmando que o discurso de Bolsonaro deverá abrir novas portas, pela clareza e firmeza durante sua apresentação. “Deu um recado claro que está pondo a casa em ordem. E de que a orientação dele é de combate à corrupção, combate ao crime organizado, restabelecimento da lei”. 

Para Bolsonaro, discurso na ONU foi bastante objetivo e respeitoso com todos

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro avaliou, em vídeo veiculado em uma rede social do Palácio do Planalto, de forma bastante positiva o discurso que fez na abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira.

“Eu acho que, de forma geral, a nossa participação foi muito boa, o discurso foi bastante objetivo e bastante respeitoso com todos”, disse.

Na fala à ONU, o presidente fez uma enérgica defesa da soberania brasileira e da atuação do governo na questão das queimadas e do desmatamento, atacou os regimes de Cuba e da Venezuela e procurou passar a imagem de um país aberto para parcerias econômicas.

No vídeo veiculado, Bolsonaro disse que a presença dele na assembleia veio na “época certa”.

“O Brasil estava sendo enxovalhado por parte da mídia externa no tocante à questão ambiental e preservação da nossa Amazônia. Conseguimos aqui, com um discurso bastante objetivo e verdadeiro, mostrar que essa não é a realidade”, afirmou.

O presidente destacou na gravação que também colocou muitas outras questões na pauta. Citou o interesse do Brasil, em conjunto com os Estados Unidos, em solucionar a questão da Venezuela e a crítica à “ditadura cubana”, que continua interferindo em alguns países da América do Sul.

“Mostramos aqui que o Brasil está recuperando o seu grau de confiança no mundo, se transformando num bom ambiente de negócio, desburocratizando, desregulamentando e o que é mais importante: um governo que administra pelo exemplo”, reforçou.

O presidente finaliza o vídeo dizendo que o Brasil, pela primeira vez, colocou seu ponto de vista como um país que merece ser respeitado.

“CORAJOSO E VERDADEIRO”

Dentro do núcleo mais próximo de Bolsonaro, o discurso foi comemorado como “soberano”, “altivo” e “de estadista”.

“Presidente Jair Bolsonaro fez discurso altivo, corajoso, verdadeiro e soberano”, escreveu o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em suas redes sociais.

O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Ramos, afirmou que o discurso do presidente mostrava “uma nova postura, baseada nos valores mais sagrados da nossa cultura judaica-cristã”.

Em discurso no Rio de Janeiro em um evento no Clube Militar, o vice-presidente Hamilton Mourão também elogiou discurso do presidente.

“O presidente foi incisivo, explícito, direto e soberano perante a Assembléia Geral da ONU. A Amazônia não é o pulmão do mundo, não é patrimônio da humanidade, a Amazônia é patrimônio nosso e é brasileira. Compete a nós preservá-la e protegê-la”, disse Mourão. Fonte: Por: João Batista OliviFonte: Notícias Agrícolas/Reuters

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
%d blogueiros gostam disto: