Wednesday, December 11, 2019
Isenção e Verdade


Jurados visitam instituições inscritas no II Prêmio Toledo BiodiverCIDADE

O II Prêmio Toledo BiodiverCidade está chegando em sua reta final. Ao todo, 27 instituições estão concorrendo nas quatro categorias:…

Por redacao gazeta , em Cidade , no dia24 de setembro de 2019, 13:55h

CMIX.GIF

Clique Aqui


O II Prêmio Toledo BiodiverCidade está chegando em sua reta final. Ao todo, 27 instituições estão concorrendo nas quatro categorias: Centro Municipal de Educação Infantil; Escola Municipal Fundamental I, Escola/Colégio Estadual de Ensino Fundamental II, Ensino Médio e Ensino Técnico; e Instituição Pública Municipal. 

Idealizado para ser um instrumento de Educação Ambiental para reconhecer as melhores práticas institucionais em gestão ambiental, bem como estimular as instituições a exercerem seu papel para a sustentabilidade, 43 perguntas norteiam o processo de avaliação. 

Seis equipes com três integrantes em cada uma compõem a banca de jurados que estão percorrendo cada uma das instituições para verificar in loco a veracidade das informações apresentadas durante a inscrição do Prêmio. 

Na manhã desta segunda-feira (23) uma dessas seis equipes de jurados vistoriou as estruturas do Colégio Agrícola Estadual de Toledo na Linha Mandarina, um dos ganhadores do último Prêmio BiodiverCIDADE. Atualmente o Colégio atende 376 alunos em tempo integral. A unidade recebe estudantes de aproximadamente 30 municípios da região. Por conta disso, conta com uma estrutura de alojamentos com capacidade para oferecer aproximadamente 200 vagas. 

A instituição capacita e forma técnicos em Agropecuária desde sua fundação em 23 de dezembro 1987. Milhares de alunos já foram capacitados para enfrentar o dinamismo transformador da produção agrícola do Brasil, em especial do Estado do Paraná. São 22 hectares de área: 14 para produção agropecuária e 8 de edificações educacionais.

Vistoria

A equipe formada por técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental e Saneamento, representando o Coletivo Educador Municipal, conferiu se todas as informações apresentadas pelo Colégio Agrícola estavam corretas e se as atividades eram mesmo realizadas. 

São avaliados quatro eixos: Primeiro Eixo, qualidade de vida no ambiente de trabalho; Segundo Eixo, sensibilização para sustentabilidade; Terceiro Eixo, recursos naturais e consumo sustentável; e Quarto Eixo, gestão de resíduos sólidos. 

A Professora de Horticultura, Jussara Carla Conti Friedrich, falou dos projetos que são desenvolvidos, um deles sobre plantas alimentícias não convencionais (PANC), onde visam introduzir uma alimentação nutritiva sem comprometer o sabor dos alimentos. 

Elaboração

Jussara contou que antes de fazer a inscrição envolveu demais membros da equipe para discutir sobre as ações que são realizadas e como poderiam expor isso no projeto. 

Sobre o Prêmio

Desde os serviços gerais, administrativos até pedagógicos, todos são envolvidos na execução das atividades. Essa divisão, envolvendo os serviços de apoio e administrativos, também é uma exigência do Prêmio esse ano. 

A dona Antonia Aparecida Moraes trabalha no serviço de zeladoria do Colégio Agrícola há mais de 19 anos. Já viu várias crianças serem formadas na instituição. “Pra nós é um sentimento de valorização trabalhar aqui e acompanhar a história desse colégio que mudou muito e para melhor nesses últimos anos. Há poucos dias encontrei um ex aluno que se formou aqui e hoje tem uma agropecuária. Ele disse que tudo que tem é fruto do que aprendeu no Colégio Agrícola”, contou com bastante felicidade. 

O Marcos Vincícius Camboim Bellan é do Setor Administrativo e disse que participar do II Prêmio Toledo BiodiverCIDADE é uma oportunidade para dar maior visibilidade para o Colégio. Ele comentou sobre a oportunidade de mais pessoas conhecerem o que é feito na instituição. “Depois que conheci também percebi que é totalmente diferente daquilo que a gente pensa. E o Prêmio dá essa oportunidade para mostrar nossas ações”. 

A Coordenadora de Curso, Franciele Cristina dos Santos de Souza, explica que as pessoas consideram o Colégio Agrícola um “reformatório” pelo fato de oferecer alojamento para os alunos. “Mas além de proporcionar o conhecimento técnico, buscamos inserir o jovem no mercado de trabalho e resgatar valores da agroecologia”, esclarece. 

Avaliação

A equipe de jurados disse que esse é um dos objetivos do Prêmio, dar maior visibilidade para as ações de Educação Ambiental, além de outros projetos que são realizados dentro do município. Muitos dos avaliadores também não conheciam vários dos locais visitados. 

A partir do processo de avaliação também estão surgindo ideias para futuramente realizar um intercâmbio de informações, no sentido de socializar as iniciativas e as soluções encontradas entre os participantes do II Prêmio Toledo Biodiversidade. 

Premiação

As instituições vencedoras receberão um notebook e o direito a participar de visita técnica  e de contemplação da natureza com as despesas pagas. O II Prêmio Toledo BiodiverCIDADE é uma realização da Prefeitura Municipal de Toledo (Secretaria Municipal do Desenvolvimento Ambiental e Saneamento, Secretaria Municipal da Educação e Coletivo Educador) junto a Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE – campus Toledo.

O prêmio está vinculado ao III Congresso Brasileiro de Ciências e Tecnologias Ambientais, tema: Meio Ambiente e Urbanização: Cidades Resilientes, a realizar-se entre os dias 05 e 9 de outubro de 2019, na Unioeste.

Fonte: Secom/ Pref. de Toledo

%d blogueiros gostam disto: