Saturday, July 4, 2020
Isenção e Verdade


Banco da Mulher Paranaense vai incentivar o empreendedorismo feminino

O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta terça-feira (24) o programa Banco da Mulher Paranaense, iniciativa do Governo do…

Por redacao gazeta , em Estadual , no dia24 de setembro de 2019, 14:18h

O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta terça-feira (24) o programa Banco da Mulher Paranaense, iniciativa do Governo do Estado para incentivar o empreendedorismo feminino em todos os setores econômicos, visando gerar mais emprego e renda no Estado.

Gerenciado pela Fomento Paraná, o programa oferece financiamentos com taxas de juros mais baixas para apoiar pequenos negócios que tenham mulheres como proprietárias ou sócias. O crédito varia de acordo com o porte do empreendimento e vai de R$ 1 mil a R$ 500 mil, com taxas de juros a partir de 0,98% ao mês no microcrédito e a partir de 0,48% ao mês para micro e pequena empresa. As linhas são voltadas desde empreendedoras informais, autônomas e Microempreendedoras Individuais (MEI), com faturamento anual de até R$ 360 mil, até micro e pequenas empresas com faturamento anual de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões.

O grande atrativo, afirmou o governador, são as taxas de juros abaixo do mercado e outros benefícios que darão mais oportunidades para as mulheres tocarem seus negócios. “Nosso objetivo é fazer com que a mulher paranaense possa abrir ou ampliar negócios, gerar empregos e se tornar micro ou grande empresária”, disse Ratinho Junior.

“Cada vez mais as mulheres são responsáveis pelo orçamento da casa, pelas finanças e também por novos negócios. As paranaenses gostam de trabalhar e de empreender e não vão mais precisar bater em porta de banco, porque esse programa oferece melhores condições do mercado. Ele valoriza as mulheres, que terão mais autonomia e vão gerar empregos e riquezas ao nosso Estado”, afirmou.

Além do crédito, o programa possibilitará o apoio financeiro por meio da participação no risco dos negócios, através do Fundo de Capital de Risco (FCR), que está sendo estruturado pela Fomento Paraná para apoiar startups e empresas de bases tecnológicas.

ASSINATURAS – Na solenidade, o governador também assinou o decreto que restabelece o Sistema Paranaense de Fomento e a lei que regula a equalização de juros para concessão de créditos a empreendedores, na qual o programa está respaldado. Também foram assinados os dois primeiros contratos do programa, com as empreendedoras Luciana Lemes e Marina Rigoni.

Além disso, houve homenagens às madrinhas do Banco da Mulher Paranaense: a primeira-dama Luciana Saito Massa, a empresária Cristiane Mocellin e a criadora do Clube da Alice, Monica Berlitz. Elas contribuíram para a concepção e atuarão na difusão e mentoria permanente do programa.

FACILIDADES – Os recursos do crédito poderão ser usados para construção, reforma, ampliação ou modernização de instalações; compra de máquinas, equipamentos e softwares; formação de estoques para manutenção de empreendimentos e também para custeio de treinamentos, consultorias, pesquisas, estudos e projetos, bem como projetos que envolvam energias renováveis.

O diretor-presidente da Fomento Paraná, Heraldo Neves, explicou que o programa é um compromisso que consta do plano de governo de Ratinho Junior, que sai do papel. “Essa iniciativa é um exercício de democratização do crédito, a partir de juros baixos à comunidade de mulheres empreendedoras. A intenção é colocar esse programa em funcionamento, com juros que não têm no mercado, para dar boas condições a esse público”, explicou.

TAXAS DE JUROS – As taxas de juro são diferenciadas. No microcrédito, para valores de R$ 1 mil a R$ 20 mil, a taxa é a partir de 0,98% ao mês, com 36 meses para pagar e carência de até três meses. Nas linhas para micro e pequenas empresas, com valores entre R$ 20 mil e R$ 500 mil, a taxa de juros é a partir de 0,48% ao mês. O prazo para pagar é de até 60 meses (120 meses para energias renováveis) e a carência incluída no prazo varia de três até 24 meses.

EMPREENDEDORAS – A manicure Luciana Lemes conheceu o programa da Fomento por meio do aplicativo Paraná Serviços, do Governo do Estado. Ela trabalhava como autônoma há sete anos, com atendimento a domicílio. O financiamento do programa permitirá a abertura de um espaço físico, que vai profissionalizar o serviço prestado a suas clientes.

A ideia é também ampliar o negócio, contratando mais profissionais e ajudando outras mulheres. “Para trabalhar mais tranquila, é preciso ter uma fonte que te apoie em um primeiro momento. Você trabalha para que dê certo, mas se não tiver os R$ 10, não vai conseguir ganhar os R$ 20. É isso que vai me ajudar”, disse. “Meu trabalho garante os pequenos investimentos e gastos do dia a dia. Já o crédito com facilidade e juros baixos vai permitir a reforma do espaço, compra de equipamentos e até a contratação de outras pessoas”, afirmou.

Marina Rigoni tem uma empresa de eventos há dois anos e procurou a linha de crédito para garantir recursos para o capital de giro. “Esta é uma grande necessidade desse meio, para pagamento dos fornecedores e empresas, são muitas contratações que precisam ser pagas à vista”, explicou. “O programa foi muito atrativo, a taxa é bem reduzida e tem carência que ajuda que o investimento contratado comece a dar um retorno”, disse.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o vice-governador Darci Piana; a diretora Administrativa e Financeira da Fomento Paraná, Mayara Puchalski; o chefe da Casa Civil, Guto Silva; os secretários de Estado da Fazenda, Renê Garcia; da Saúde, Beto Preto; do Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge; da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara; e do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, João Carlos Ortega; os diretores do BRDE, Wilson Bley (Operações); e Luiz Carlos Borges da Silveira (Administrativo); a assessora da Fomento e ex-governadora Emília Belinati; o diretor-presidente da Paraná Desenvolvimento, Eduardo Bekin; os presidentes da Cohapar, Jorge Lange; e do Tecpar, Jorge Calado; e os deputados estaduais Hussein Bakri, Artagão Junior, Do Carmo, Doutor Batista, Mabel Canto, Cristina Silvestri, Nelson Luersen, Marcio Pacheco, Alexandre Curi e Cobra Repórter.

Box
Decreto reestabelece o Sistema Paranaense de Fomento

O governador também assinou o decreto que reestabelece o Sistema Paranaense de Fomento (SPF) e define seu funcionamento por meio da atuação coordenada e complementar da Fomento Paraná, do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e da Paraná Desenvolvimento. O objetivo é garantir o apoio de crédito às empresas e municípios paranaenses.

O SPF é um mecanismo a favor das políticas públicas do Paraná para o desenvolvimento do ambiente produtivo, potencializar seu crescimento, a geração de emprego e renda, além de contribuir para aumento da base de arrecadação.

O governador também sancionou alterações legislativas que autorizam a concessão de subvenção econômica pela Fomento Paraná, com recursos do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE). A lei garante a modalidade de equalização de taxas de juros de até sete pontos percentuais ao ano em operações de crédito para empreendedores e empresas interessadas em contratar as linhas de financiamento oferecidas pela instituição.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
%d blogueiros gostam disto: