Saturday, July 4, 2020
Isenção e Verdade


Secretaria da Educação promoveu “Dia D” para debater sobre TDAH

A educação ganha reforço e se fortalece, principalmente na rede municipal. Na sexta-feira (20), a Secretaria Municipal da Educação (SMED)…

Por redacao gazeta , em Cidade , no dia23 de setembro de 2019, 15:07h

A educação ganha reforço e se fortalece, principalmente na rede municipal. Na sexta-feira (20), a Secretaria Municipal da Educação (SMED) em parceria com a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), realizou o “Dia D” para discutir o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). O evento foi realizado durante a manhã e tarde no auditório da UTFPR campus Toledo, e contou com palestras, debates, apresentação cultural, e depoimentos.

Participaram do evento, professores, psicopedagogos, professores do Atendimento Educacional Especializado, diretores, coordenadores de escolas e CMEIs inclusive um grupo de Educação Especial da cidade de Santa Helena. Ao todo, foram 150 participantes.

“Escolhemos o TDAH porque é uma queixa bastante comum entre os profissionais da educação. O grande propósito hoje é buscar uma integração do diálogo entre pessoas da área acadêmica, pessoas que convivem com indivíduos com o transtorno no ambiente de trabalho, além de pessoas que vivem pessoalmente o TDAH, e contam quais são as necessidades e que recursos elas encontraram para lidar com isso na vida”, explica uma das organizadoras do evento e Coordenadora do Serviço de Psicopedagogia da SMED, Elenice de Souza.

Esta foi a terceira edição do “Dia D”, que começou em 2017 a partir de uma iniciativa da SMED por meio do Núcleo de Estudos e Atendimento à Diversidade e a Inclusão. Na primeira edição foi discutida a Dislexia, um transtorno específico na área da leitura e escrita. Enquanto na segunda edição foi trabalhado o Autismo, que, segundo Elenice, foi por conta de um aumento muito expressivo no número de crianças com o transtorno na rede Municipal de Educação de Toledo.

A psicanalista e doutoranda em Filosofia, Miriam Padoim Dalla Rosa foi uma das palestrantes, e ressalta que é fundamental capacitar os professores, para que eles tenham um momento para pensar sobre a prática. “Eles podem parar o trabalho por um dia e repensar a conduta em sala de aula, as estratégias de ensino, como compreender uma criança hiperativa, e refletir o assunto com outros colegas de profissão. É uma grande responsabilidade estar disposto a questionar e mudar o que vem sendo praticado”.

A psicopedagoga da Escola Municipal Egon Werner Bercht, Adriana Malacarne tem 30 anos de experiência profissional como professora, e considera um desafio trabalhar com crianças com TDAH. “Frequentemente nos deparamos com essas crianças na escola, e cada uma tem uma experiência de vida e necessidades diferentes. Nós, profissionais precisamos lidar com essas diferenças, e as conversas e tudo que nos é passado neste evento só tem a contribuir para nossa vivência profissional”.

Fonte: Secom/ Pref. de Toledo

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
%d blogueiros gostam disto: