Sunday, December 8, 2019
Isenção e Verdade


Onde há “mosca” tem carniça.

Vereadores de Toledo ausentes Tribunal de Contas do Estado reuniu servidores municipais para curso sobre transparência no auditório da Unipar…

Por Eliseu Langner de Lima MTPR 11737 , em Gente x Poder , no dia17 de setembro de 2019, 18:00h

CMIX.GIF

Clique Aqui


Vereadores de Toledo ausentes

Tribunal de Contas do Estado reuniu servidores municipais para curso sobre transparência no auditório da Unipar Campus I, com a presença do Presidente do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), conselheiro Nestor Baptista, Prefeito Lucio de Marchi, deputados, prefeitos, e autoridades do Poder Judiciário, por meio da Escola de Gestão Pública. Antes de começar, foi feita aquela cantada de cidades que estavam presentes e seus representantes: Quando chamaram os vereadores de Toledo… silencio total….claro que foi pela manha…que não tem sessão…

ACAMOP visita o presidente “Zóio”
Nessa segunda feira o presidente da ACAMOP – Associação das câmaras municipais do Oeste Gabriel Candini, jovem vereador (PR) da cidade de Matelândia realizou uma visita de cortesia ao presidente da câmara de Toledo Antonio Zoio. Na pauta, a possível volta do Legislativo de Toledo com filiada à ACAMOP.

Onde há “mosca” tem carniça.
Escrevi em 24 de maio de 2017 – Pregar moral sem cueca!
O tal “mosca”, com suas diarreias cerebrais (e não celebral (hic) e, muito menos parabelizar hic), quis dar uma de moralista para cima do vereador “zóio”, em dizer que ele é que faz palanque político sobre a morte de uma pessoa no Mini Hospital. Ridículo mesmo é quando você (mosca) fez aquela acusação contra “funcionários públicos” ligados a UPA estavam todos sentados em um banco insinuando que estavam marcando consultas pelos WHATS, esqueceu? Deu diarreia cerebral?

Escrevi em 4/12-18 – Os “traíras” III
A “linguagem” utilizada entre alguns dos “pseudos secretários” a começar pela “mosca” foi sempre na primeira pessoa do singular (eu): “Vou fazer uma grande reformulação na administração no ano que vem”! “Eu”, consegui isso, aquilo, mais isso, entre outras pérolas que não posso publicar, mas que estão arquivadas. Só se ouviu a palavra na primeira pessoa do plural, “nós” (coletivo), quando se referiam aos presentes na festinha, os que estavam na rodinha e não da administração do município, como deveria ser. Companheiro ou apoiador de verdade fala e escreve no plural, invocando o coletivo e não a primeira pessoa do singular.

Escrevi e 11/04-19 – “Lambanças”
Como escrevi, assinei e continuo assinando. Onde tem “mosca” há carniça, mau cheiro e “lambanças”. Aguarde os próximos capítulos, mas, senhor? “LIVRAI-NOS-DESSE MAL”.

Escrevo hoje, 17 de setembro de 2019.

E o capitulo creio que, final, chegou. Não precisa ser irmã “Diná” para saber que esse secretário por onde passa é problema. Ai está, creio que uma das suas ações mais “malévolas e graves contra o erário público” que é forjar documentos e direcionar licitações. Lúcio de Marchi, foi avisado por muitos mas….Leia o que está nesse inquérito aberto pelo MP denunciado pela empresa ERK equipamentos da cidade de Cascavel:

Vereador Ascanio Butzge, se manifesta em prol da semana farroupilha e GRD.

Vereador Ascanio Butzge (sem partido), se posicionou equilibrado na sessão ordinária ainda na segunda feira sobre semana farroupilha, dizendo que deveriam buscar um entendimento e realizar o evento de forma independente e acertou. Realmente, os tradicionalistas que participam dos CTGs de Toledo, os demais grupos incluindo o marca de casco e demais parceiros demonstrando união irão realizar o evento. Da mesma forma, Ascanio falou sobre a GRD que, trouxe a Toledo muitos prêmios além de relevar para o mundo atletas que estão se despontando, afirmando compromisso de ir à busca de solução para não deixar a GRD sair de Toledo. Assista esse link:

MP emite nota isentando CTGs de envolvimento com licitações da semana farroupilha.

A respeito da suspensão do Procedimento Licitatório nº 169/2019 relacionado às festividades da 11ª Semana Farroupilha no Município de Toledo, o Ministério Público do Paraná, por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Toledo, que tem atribuição na área de proteção ao patrimônio público, informa:

MP emite nota isentando CTGs de envolvimento com licitações da semana farroupilha.
A decisão judicial, expedida pelo Juízo de Direito da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Toledo no dia 12 de setembro, atende pedido feito pelo Ministério Público do Paraná em ação civil pública ajuizada no último dia 11 de setembro após instauração de procedimento investigatório que constatou a existência de ilegalidades no certame conduzido pelo Município de Toledo que tinha como finalidade a contratação de empresa especializada em promoção de eventos tradicionalistas e afins para execução global (organização e fornecimento de estrutura e serviços), para realização da 11ª Semana Farroupilha, com atividades no período de 18 a 22 de setembro de 2019, no Parque Ecológico Diva Paim Barth.

MP emite nota isentando CTGs de envolvimento com licitações da semana farroupilha.
A apuração da Promotoria de Justiça teve início a partir do recebimento de solicitação de providências apresentado no dia 5 de setembro pela entidade “Vigilante da Gestão Pública”, tendo sido verificado que o edital está em desacordo com as exigências legais previstas na Lei de Licitações. Além da suspensão do referido procedimento licitatório, a decisão determina o sobrestamento dos demais atos que objetivem a contratação de empresa fornecedora dos produtos e serviços pretendidos pela municipalidade.

MP emite nota isentando CTGs de envolvimento com licitações da semana farroupilha.
A 4ª Promotoria de Justiça de Toledo esclarece que as entidades tradicionalistas regularmente constituídas no Município de Toledo – CTG Chama Crioula e CTG Estância da Liberdade – assim como seus dirigentes, não são investigadas no procedimento que apura os fatos. As investigações apontam que, até o presente momento, o evento 11ª Semana Farroupilha, seguindo o formato dos anos anteriores, será destinado ao público em geral de forma gratuita, sem a cobrança de ingressos ou qualquer outra forma de arrecadação direta de valores ou bens em favor das entidades tradicionalistas.

MP emite nota isentando CTGs de envolvimento com licitações da semana farroupilha.
Finalmente, o Ministério Público do Paraná lamenta os transtornos decorrentes da paralisação do processo licitatório e suas eventuais consequências para a tradicional festividade do município, salientando, contudo, que a instituição agiu em defesa da legalidade e da imperiosa necessidade de preservação do patrimônio público, conforme determinam suas atribuições constitucionais. Dr.Sandres Sponhoz

Quando combinar, cumpra.
Em todas as áreas de nossa vida, vivemos nos comprometendo e muitas vezes não cumprindo o que prometemos, temos uma facilidade enorme de assumir compromissos mais sem a responsabilidade de executá-los. Não considero isso uma obrigação, mas, sim, virtude e a obrigação moral de cumprir com responsabilidade tudo a que nos propomos fazer. Quando se é ocupante de cargos públicos, maior ainda a RESPONSABILIDADE por se trata de um projeto de vida PÚBLICA. Na câmara de Toledo, são muitos os maus caráteres!

%d blogueiros gostam disto: