Wednesday, December 11, 2019
Isenção e Verdade


Audiência pública, ato político ou circense?

A dita “Audiência Pública” realizada na Câmara Municipal de Toledo nessa última quarta-feira, não passou de um pretexto para endossar…

Por Eliseu Langner de Lima MTPR 11737 , em Gente x Poder , no dia12 de setembro de 2019, 18:00h

CMIX.GIF

Clique Aqui


A dita “Audiência Pública” realizada na Câmara Municipal de Toledo nessa última quarta-feira, não passou de um pretexto para endossar uma reunião que surgiu de um grupo de WhatsApp. Um cidadão que se julga conhecedor de leis criou um grupo e deixou um link nos “bazares” do facebook, induzindo as pessoas a acreditarem que esta reunião lhes garantiria uma moradia. As pessoas que precisam de moradia, no auge da sua humildade, compram a ideia.

Audiência pública, ato político ou circense? I
Eu, como colunista vislumbrei o evento como um palanque político e também uma forma de minimizar aqueles processos sobre os loteamentos de grupo, que foram objeto de ação do MP contra o vereador Ademar Lineu Dorfschmidt logo tratou de “legalizar” essa reunião e criou fantasiosamente (tendo resguardo do presidente da casa) uma Audiência Pública de um Projeto que já foi aprovado por tanto, já é Lei.

Audiência pública, ato político ou circense? II
Digo mais, isso se trata de um fato inédito no município de Toledo quiçá até no Brasil. Ora, qual a finalidade de uma “Audiência Pública” se o PL já foi aprovado e sancionado? Entendo que prestaram um desserviço para comunidade que realmente necessita.

Audiência pública, ato político ou circense? III
O que se viu foram ataques diretos ao Deputado federal Schiavinato e a Lúcio de Marchi onde um ex-diretor que não tem nada de formação técnica na área, vomitar uma série de inverdades e ilusões aos coitados e inocentes que foram até lá. E as propostas daqueles que realmente lá estiveram para sugerir, apontar e mostrar caminhos tiveram respostas que esperavam ouvir?

Audiência pública, ato político ou circense? IV
Pasmem a audiência que devemos chamar de “LUDIBRIA” foi convocada na sexta-feira 06/09 e a reunião no dia de ontem 11/09, pura e simplesmente para “normatizar” uma reunião que já estava com hora e data marcada no grupo de WhatsApp muito antes do vereador Ademar Dorfschimidt tentar puxar as rédeas desse palanque eleitoral para seu próprio bojo. Vi e vejo “tipo assim”, um cronograma e novas orientações de matrículas para o ano letivo de 2020.

Audiência pública, ato político ou circense? V
Deu “asco” assistir a tal audiência pública das “casinhas populares” realizado na câmara municipal de Toledo pelo desrespeito aos cidadãos e por que se trata de matéria vencida. Ver os vereadores olhando por seus próprios umbigos como é de praxe deles, aliás, eles sempre se manifestam assim após as audiências públicas: “vamos apenas cumprir com as formalidades das Leis, por que por nós, acabaríamos com essa palhaçada de audiência pública”.

Audiência pública, ato político ou circense? VI
Eu comparo a essa audiência pública realizada aos mágicos de um circo que distraem as pessoas e brincam com assuntos sérios. Pior ainda foi ver o vice-prefeito e ex-presidente da CPI das casinhas, CPI essa que até hoje não se sabe o resultado, aliás, poucos sabem nessa audiência. Mas, eu me lembro de que tão logo o “dito” assumiu como vice foi visto entre a Câmara e a prefeitura carregando um carinho iguais os de supermercados todo o processo da CPI.

Audiência pública, ato político ou circense? VII
Somente ele, como então presidente da tal CPI, poderia retirar a “carga” e assim o fez. Mas com que intenção? Vocês já se perguntaram? Eu vou deixar algumas perguntas no ar: Por que, sumiram várias páginas do processo? Por que o relatório anexado aos “apensos”, não é o mesmo do relator? Por que as páginas da CPI depois da intervenção do MP foram enumeradas manuscritamente? Essas respostas deveriam ser respondidas e não, fazerem esse verdadeiro palanque político.

Audiência pública, ato político ou circense?VIII
É muito frustrante, ver, uma câmara municipal com ALGUNS vereadores tão mal intencionados. Poderiam eles, ter dado ouvidos ao povo mesmo como, por exemplo, as sugestões do cidadão Marcelo Seger que se explanou com conhecimento de causa e citou município com exemplos de sucesso. Como o professor de Libras Junior que também soube se expor de forma a atender a população, mas, prefiram eles ficar culpando outros políticos como únicos “responsáveis”.

Audiência pública, ato político ou circense? IX
Não posso passar a mão na cabeça da atual administração em não solucionar o problema, aliás, a ausência do secretário “Zezinho” já responde a muitas das indagações, pois, é de sua pasta esse problema e não só do planejamento, não os eximes de ser criticada, a final, estão no comando do município. Acho que vou imitar o amigo Cássio Cavalieri, por um nariz de palhaço.

Coral Prata Donaduzzi e ovacionado de pé por mais de 160 juízes.

Vou replicar o texto escrito pelo presidente da Prati Donaduzi, Eder Mafissoni em sua página social sobre a apresentação dos coralistas!
Uma apresentação do nosso Coro Serprati encerrou as atividades do primeiro dia da 9ª Semana Institucional da Magistratura do Trabalho, na segunda-feira (9), em Curitiba. Depois de 30 minutos de apresentação, nossos coralistas foram aplaudidos de pé pelos mais de 160 juízes e desembargadores que participam do evento. As atividades dos magistrados prosseguem até sexta-feira (13), na sede do Tribunal do Trabalho do Paraná (TRT). O convite para participação do Coro Serprati no evento, foi feito pela juíza e coordenadora da Escola Judicial, Morgana Almeida Richa, após uma visita à Prati-Donaduzzi, em junho.

%d blogueiros gostam disto: