Tuesday, July 14, 2020
Isenção e Verdade


MPPR vai acompanhar efetivação de lei que prevê merenda 100% orgânica

Até 2030, 100% da alimentação oferecida aos alunos da rede pública estadual do Paraná deverá ser de produtos orgânicos. Essa…

Por redacao gazeta , em AgroGazeta , no dia9 de setembro de 2019, 10:48h

Até 2030, 100% da alimentação oferecida aos alunos da rede pública estadual do Paraná deverá ser de produtos orgânicos. Essa determinação passou a valer com a regulamentação da Lei Estadual 16.751, de 2010. O Ministério Público do Paraná atuou diretamente pela efetivação desse novo regramento, por meio do Núcleo do Direito Humano à Alimentação Adequada, do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Proteção aos Direitos Humanos.

“Trata-se de uma previsão extremamente positiva, tanto para os alunos, que terão a garantia de alimentação de qualidade, livre de agrotóxicos, quanto para os agricultores, especialmente os que atuam na agricultura familiar, com a produção de orgânicos”, afirma o coordenador do Caop, procurador de Justiça Olympio de Sá Sotto Maior Neto. Ele acompanhou a assinatura do decreto que regulamentou a lei pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, durante o lançamento do Programa de Apoio ao Cooperativismo da Agricultura Familiar no Paraná – Coopera Paraná –, realizado no início do mês de setembro, em Curitiba. “A rede estadual passará a ser também um grande comprador de produtos agrícolas, estimulando inclusive a conversão da produção convencional para o sistema orgânico”, diz o procurador.

Plano de execução – A partir da identificação da existência da lei, o MPPR busca a sua regulamentação por parte do Poder Executivo. No ano passado, diante de questionamentos apresentados pelo Centro de Apoio, a gestão estadual instituiu o Grupo de Trabalho Intersetorial Estadual, composto por representantes de diversas entidades, como o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), secretarias estaduais, associações e cooperativas de agricultores e o próprio Ministério Público.

Após várias reuniões, o GTI elaborou um plano de execução com condições e cronogramas objetivos para que, ao final, seja atingida a marca de 100% de alimentação escolar orgânica no sistema público estadual de ensino fundamental e médio até 2030. “A partir de agora, o Ministério Público vai acompanhar e fiscalizar o cumprimento dessas metas”, afirma Olympio. O procurador destacou ainda que o Centro de Apoio vai propor a todas as Promotorias de Justiça do MPPR para que incentivem os Municípios a replicarem o mesmo sistema de incentivo aos produtos orgânicos na alimentação escolar das redes municipais de ensino.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
%d blogueiros gostam disto: