Tuesday, January 28, 2020
Isenção e Verdade


Brasil gela durante a primeira semana de julho

Uma grande e forte massa de ar frio de origem polar avança sobre o  Brasil durante a primeira semana de…

Por redacao gazeta , em Geral , no dia1 de julho de 2019, 13:52h

Clique Aqui


Uma grande e forte massa de ar frio de origem polar avança sobre o  Brasil durante a primeira semana de julho de 2019. Entre os dias 1 e 8 de julho, o país deve sentir um resfriamento muito intenso, que ocorre poucas vezes durante um inverno. Muito provavelmente será a mais intensa de 2019 e talvez só tenhamos uma com esta força este ano. 

resfriamento desta massa de ar frio começará a ser sentido sobre o Sul do Brasil no dia 1 de julho, mas só a partir do dia 3, quarta-feira, começa a se espalhar pelo país. Opico desta onda de frio deve ser nos dias 5 e 6 de julho de 2019.

A chegada desta massa polar confere com a previsão climática feita pela Climatempo de que o frio do inverno de 2019 ficará concentrado em julho. A previsão deste resfriamento extremamente forte na primeira semana de julho não muda a previsão de que o inverno de 2019 terá poucos eventos de frio e é sob a influência de um El Niño fraco.

Temperaturas muito baixas

frio esperado desta massa de ar polar tem potencial para provocar temperaturas negativas no Sul e próximas de 0°C no Sudeste e no Centro-Oeste. Mas o frio de 10°C poderá ser sentido na Bahia e em áreas do centro-norte de Goiás. 

Os mapas mostram a projeção da temperatura prevista para às 6 horas pelo modelo de previsão atmosférica GFS (Estados Unidos),  na simulação feita no dia de 30/6/19. Atençãoeste valores previstos podem mudar nos próximos dias e também podem ser diferentes do que o previsto pelos meteorologistas da Climatempo. Esta simulação é apenas para mostrar como o potencial para frio intenso é grande. 

Temperatura prevista Para 6h 1 a 8 de julho de 2019

Temperatura prevista para às 6 horas para o período de 1 a 8 de julho de 2019

Geada

A geada poderá se formar de maneira generalizada sobre o Sul do Brasil, atingindo Curitiba e o norte do Paraná, e em áreas do Centro-Oeste e do Sudeste. Desta vez, a geada pode ser severa em áreas do Sul e do Sudeste, com danos para a agricultura

É possível que tenhamos geada em Mato Grosso do Sul, em muitas áreas de São Paulo, incluindo a Grande São Paulo, no centro, oeste e sul de Minas Gerais, nas áreas serranas e no sul do Rio de Janeiro. Não se poderia descartar também um risco de geada até para o sul de Goiás e a formação de geada nas áreas de grande altitude na divisa de Minas Gerais com o Espírito Santo, como a serra do Caparaó.

Precipitações sólidas de inverno

O resfriamento esperado para a primeira semana de julho é muito intenso, mas além disso há fortes indicações de que poderemos ter precipitações sólidas de inverno no Sul do Brasil.  Isto significa que podem ocorrer não só a neve em flocos, mas outros fenômenos como chuva congelante, chuva congela (queda de pedrinhas de gelo) chuva e neve ao mesmo tempo.

As simulações feita pelos modelos de previsão atmosférica GFS (Estados Unidos) e ECMWF (Europa) apontam para a combinação de frio intenso desde as camadas de ar próximas ao solo até níveis médios e altos da atmosfera, acima de 5000 metros, pressão do ar baixa e uma circulação de vento favorável a entrada de umidade sobre o Sul do Brasil, que são condições necessárias para a formação das precipitações de ar muito frio. 

Se as condições forem confirmadas nos próximos dias, o mais provável é que a neve e outros fenômenos de precipitação de inverno ocorram nos dias 5 e/ou 6 de julho em áreas de serra do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, mas não se descarta completamente a ampliação das áreas com possibilidade de ocorrência destes fenômenos . Fonte e mapas: Climatempo.

Tipos de precipitação - ECMWF 30-6-19

%d blogueiros gostam disto: