Thursday, July 2, 2020
Isenção e Verdade


Mais 56 famílias recebem títulos de propriedade de seus imóveis

Cinquenta e seis famílias de produtores rurais ocupantes de terras pertencentes ao Estado (devolutas) em Pitanga e Boa Ventura do…

Por redacao gazeta , em Estadual , no dia7 de junho de 2019, 13:45h

Cinquenta e seis famílias de produtores rurais ocupantes de terras pertencentes ao Estado (devolutas) em Pitanga e Boa Ventura do São Roque, no Centro do Paraná, receberam nesta sexta-feira (7) os títulos de propriedade de seus imóveis. Aguardado há anos pelas famílias, o documento de regularização das terras foi entregue em encontro com o governador Carlos Massa Ratinho Junior, realizado em Pitanga. As áreas regularizadas somam 668 hectares nos dois municípios.

Os documentos foram assinados pelo governador, o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, e pelo presidente do Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná (ITCG), Mozarte de Quadros Júnior, com a presença dos prefeitos Maicol Gallegari (Pitanga) e Edson Hoffmann (Boa Ventura do São Roque).

O ITCG já entregou neste ano títulos de propriedades a 240 famílias de pequenos agricultores. O governador enfatizou que a medida reforça a cidadania e a qualidade de vida das famílias, pois possibilita a inserção dos agricultores em políticas públicas de desenvolvimento agrário, acesso ao crédito rural e assistência técnica. “É um trabalho que estamos fazendo em todo o Estado, dando a oportunidade às famílias de terem o seu patrimônio e regularizar os imóveis. Com isso, damos mais dignidade a essas pessoas”, afirmou o governador.

Além de Pitanga e Boa Ventura do São Roque, os títulos já foram entregues a produtores de Paranaguá e Rio Negro. Em Quintandinha o processo será finalizado na semana que vem. “Temos um compromisso com a população paranaense de fazer o maior programa de regularização fundiária do Estado. Em poucos meses de governo já fizemos este trabalho em várias cidades do Estado e a meta é avançar”, destacou Ratinho Junior.

REGULARIZAÇÃO – Cerca de 60 mil propriedades rurais do Paraná ainda não possuem a documentação legal de propriedade de terra, escritura pública e registro em cartórios. Diminuir esse número é uma das principais metas para profissionalizar os negócios dos pequenos agricultores.

O secretário Márcio Nunes também destacou que a regularização permite a inclusão dessas famílias em políticas públicas. “É uma conquista de toda a sociedade paranaense, porque permite a inclusão social dessas famílias, contribui para a erradicação da pobreza, retira esses agricultores da informalidade e possibilita o crescimento e desenvolvimento econômico e sustentável”, afirmou.

A execução da política estadual de regularização fundiária é de responsabilidade do ITCG, que atua em duas frentes: regularização de áreas públicas (devolutas) e áreas particulares (usucapião). O primeiro passo para a regularização fundiária é a realização de uma audiência pública com a comunidade a ser beneficiada. Depois dessa etapa, técnicos do órgão fazem o cadastramento e coleta de documentos dos beneficiários para realização do georreferenciamento dos lotes (medição, elaboração de mapas e memoriais descritivos).

Mozarte de Quadros Júnior, presidente do ITCG, diz que o trabalho atende ao reconhecimento de propriedade. “A regularização fundiária em áreas rurais dá cidadania aos pequenos produtores rurais. O governo formaliza o reconhecimento das famílias que ocupam essas áreas há décadas. A partir do recebimento do título, elas passam a ter segurança jurídica e acesso a questões fundamentais, entre elas o crédito rural e a assistência técnica”, afirmou.

O prefeito de Pitanga, Maicol Gallegari, reforçou a importância da ação para os pequenos agricultores. “Também mostra o olhar diferenciado governador com os moradores do Centro do Paraná, é um povo batalhador que precisa dessas ações que melhoram a qualidade de vida”, disse.

FUTURO DOS FILHOS – Um dos beneficiados é Bento Vieira, de 50 anos, que vive no imóvel desde os 17 anos, onde hoje produz leite e soja. “Agora com o registro, é totalmente diferente, consta que você tem a propriedade. Eu já trabalhava com crédito do banco, mas agora vou poder pegar mais para tratar melhor a terra e produzir mais”, contou. “Também é segurança para o futuro dos meus filhos. Isso aqui é deles”, disse.

O agricultor Osvaldo Goulart vive na área desde 1992 e afirmou que, por não estar regularizada, acabou ficando de fora de programas como o de habitação rural. “A esperança é que junto com o título venham as políticas públicas, o assentamento, estrada e escola que a gente precisa”, disse. “É importante porque agora sou dono da propriedade, ajuda para pegar recursos de financiamento, essas coisas”, afirmou.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade os secretários da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex; do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, João Carlos Ortega; o diretor-presidente do Instituto Ambiental do Paraná, Everton da Costa Souza; o presidente da Associação dos Municípios do Centro do Paraná (Amocentro) e prefeito de Palmital, Valdenei de Souza; o juiz da comarca de Pitanga, Luciano Zequinão; e os deputados estaduais Alexandre Curi, Cristina Silvestri, Vermelho e Artagão Junior.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
%d blogueiros gostam disto: