Saturday, October 19, 2019
Isenção e Verdade


Ameaças de morte

Estive analisando o pronunciamento da vereadora Marli do Esporte durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Toledo onde ela…

Por redacao gazeta , em Gente x Poder , no dia28 de maio de 2019, 18:30h

Clique Aqui


Estive analisando o pronunciamento da vereadora Marli do Esporte durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Toledo onde ela reafirmou as denuncias de ameaças de morte que vem sofrendo por vereador dessa legislatura. Digo reafirmou, por que, em diversas outras falas já tinha sido mencionados tais ameaças, mas, dessa vez foi afirmado, segundo ela, via judicial.

Ameaças de morte I


Agora, resta saber, o que levaria um vereador ou vereadora ameaçar de “morte” um colega do legislativo? Acompanho todas as sessões assim como os bastidores e nos campos das ideias e ideologias políticas não se viu, ou se vê embates que saiam da plenária para a vida pessoal.


Ameaças de morte II


Não sabemos, muito menos, conhecemos a vida “particular” de cada dos edis e isso dificulta ainda mais chegar a uma conclusão certeira, sê intriga “pessoal” ou de “carreira” apensar de a vereadora ter descrito que ela não aceita que lhe impõem a lei do cangaço ou da bala. Bom, como afirmou a vereadora, já está nas mãos das autoridades e, breve saberemos se essas ameaças foram por motivos pessoais ou político. Vamos aguardar!


Ato heroico de dois PMS.


Ontem questionei o excesso de “moções de aplausos” que os vereadores estão propondo e continuarei sendo contra. Não falei dos méritos ensejados a cada homenageado até mesmo por que, tem que dar mérito a quem merece. Cito a Moção de Aplausos e merecimentos aos policiais militares Eder de ousa Gomes e Sergio Correa da Silva, vinculados ao 19º Batalhão da PM de Toledo Paraná requerido pelo vereador Gabriel Baierle.


Ato heroico de dois PMS I


Os motivos que levaram o vereador a indicar e requerer esses “aplausos” se deu pela ação de no exercício de suas atividades os dois PMS terem convencidos e impedidos um jovem de 16 anos cometer suicídio. Eles, mesmo enfrentando uma complexidade de riscos diários e constantes foram hábeis no diálogo e permitiram assim que uma vida pudesse ser salva.

Vice-doce lavoro?


Vereador Ademar Dorfschmidt (MDB) não só usou a tribuna para fazer alguns questionamentos ao vice-prefeito de Toledo como também protocolizou na prefeitura documento com várias perguntas. Ele quer saber onde e quando o vice-prefeito Tita Furlan trabalhou com carteira registrada? Qual empresa ele abriu e quantos empregos ele gerou? Quantos projetos sociais (tipo- loteamentos com preços acessíveis) ele propôs? E quantos projetos fez em auxílio à administração no atual cargo em que ocupa? Caro Dorfschmit, creio as respostas sejam todas “divagantes”…

Decisão contra Sanepar


A Justiça proibiu a Sanepar de cobrar dos consumidores de Medianeira a taxa de adesão aos serviços de coleta e tratamento de esgoto (de R$ 215,79). A decisão liminar decorre de ação ajuizada pelo MPPR, que requer ainda, na análise do mérito, a devolução aos clientes dos valores já pagos pela taxa.


Municípios podem captar recursos via cooperativas


O TCE do Paraná através do relator e conselheiro Artagão de Mattos Leão, afirmou que a Lei Complementar nº 161/18, assim como as demais normas pertinentes ao tema, admite como exceção a captação de recursos públicos municipais pelas cooperativas de crédito, desde que sejam observados os limites assegurados pelos fundos garantidores.


Municípios podem captar recursos via cooperativas I


Artagão lembrou que a contratação deve ser precedida de licitação, quando houver mais de uma cooperativa de crédito, em atenção ao disposto no artigo 37, XXI, da CF/88, para que seja selecionada a proposta mais vantajosa à administração, com foco no interesse público e na observância dos princípios da economicidade e eficiência.